Buenos Aires a pé: Palermo

DEgustação de tapas e canapés do nórdico Olsen, um dos muitos ótimos restaurantes do bairro

DEgustação de tapas e canapés do nórdico Olsen, um dos muitos ótimos restaurantes do bairro

Múltiplo. Tivéssemos que escolher um único adjetivo para definir Palermo, seria o da abrangência. Pluralidade gerada pela grandeza territorial que permite ao bairro abrigar imensas áreas verdes. Para facilitar as referências, Palermo é dividido em sete microbairros, cada qual com caráter próprio: Palermo Viejo, Palermo Soho, Palermo Hollywood, Palermo Sensile (ou Villa Freud), Palermo Chico, Parque Palermo e Las Cañitas. A fartura de programas engloba passeios bucólicos, agitada vida noturna, restaurantes moderninhos e outros étnicos, museus, além de importantes lojas e escritórios de design, moda e decoração.

Um bom dia para a visita é sábado, quando uma feira de arte ocupa Plaza Cortázar (mais conhecida como Serrano, seu antigo nome). Os muitos bares ao redor da praça, um dos recantos mais badalados na noite portenha, foram contaminados pelo agito e abrigam vários boxes e barracas que vendem roupas e acessórios moderninhos. Uma espécie de Babilônia Feira Hype informal.

Mas o lugar fica animado mesmo lá para o meio da tarde. De manhã pode-se aproveitar para fazer um programa bucólico caminhando pelas áreas verdes do bairro. O imenso recanto, batizado de Parque 3 de Febrero, é cortado pelas avenidas Sarmiento e del Libertador. O pulmão da cidade conta com o Jardim Botânico, o Zoológico, o Jardim Japonês, o Rosedal (com um agradável lago artificial onde desfilam pedalinhos), o hipódromo, o campo de pólo e o Planetário. Indispensável é a visita ao Rosedal (que abriga um jardim de rosas esplendoroso) e ao delicado Jardim Japonês.

Para os amantes das artes plásticas mostra-se fundamental a visita ao Malba (Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires), em Palermo Chico, a zona residencial mais nobre da capital. No acervo acumulado pelo empresário Eduardo Constatini, obras dos mais significativos artistas do continente: Tarsila do Amaral, Frida Kahlo, Antonio Berni, Xul Solar e Portinari, entre outros. A lojinha do museu vende artigos bem interessantes.

O bairro abriga também uma série de restaurantes modernos, comandados por jovens chefs que elaboram pratos criativos, além de ser o endereço da mais badalada das ótimas sorveterias de Buenos Aires: a Persicco. Mesmo nos dias frios, vale apreciar a variada oferta de helados.

No rico cardápio de restaurantes, o Bar Uriarte destaca-se pela cozinha inventiva e ambiente animado. Já o Green Bamboo, de gastronomia vietnamita, ganha pontos pelo exotismo dos pratos, debruçados na combinação de sabores picantes e doces com ingredientes frescos. Para apreciadores de vinho, o Club del Viño, que também serve apresentações de tango, é garantia de satisfação – e o local ainda conta com um pequeno e interessante museu sobre a bebida. Bom também para os amantes da bebida é o Cabernet (e a loja de vinho deles, Lo de Joaquín Alberdí, defronte). Outro endereço altamente concorrido, daí a importância de se reservar, é o nórdico Olsen (na foto), que serve uma famosa degustação de vodcas com canapés absolutamente imperdível.

Onde comer
Bar Uriarte – Calle Uriarte, 1572. Tel.: 4834-6004.
Green Bamboo – Calle Costa Rica, 5802. Tel.: 4775-7050.
Club del Vino – Calle José A. Cabrera, 4737. Tel.: 4833-0048.

Principais atrações:  Malba e Parque 3 de Febrero.

Anúncios

Uma resposta to “Buenos Aires a pé: Palermo”

  1. Bruno Mathiad Says:

    Que foto perfeita !!!!!!!

    Semana que vem estarei lá !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: