Buenos Aires a pé: Avenida de Mayo

O Café Tortoni é um símbolo de Buenos Aires. Passe ali nem que seja só para um rápido cafezinho

O Café Tortoni é um símbolo de Buenos Aires. Passe ali nem que seja só para um rápido cafezinho com churros

As decisões políticas argentinas circulam pela Avenida de Mayo, que liga a Casa Rosada, sede do Poder Executivo, ao Congresso Nacional, sede do Poder Legislativo. Dez quadras separam os dois edifícios históricos, mostrando-se um deleitoso trajeto que percorre a Catedral Metropolitana, o badalado, elegante e tradicional Café Tortoni, a Estação Peru de metrô, tal e qual era no início do século passado, e praças recheadas de monumentos – com direito até a O pensador, de Rodin, instalado na Praça dos Congressos. E é quase certo deparar-se com alguma manifestação. Os piqueteros não falham, evidenciando a alma política dos argentinos, que não se furtam em reclamar do governo. Já uma tradição é o encontro pontual das mães da Praça de Mayo, que há quase 30 anos, todas as quintas-feiras às 15h30, encontram-se na praça defronte à Casa Rosada para protestar contra os filhos desaparecidos durante a ditadura.

Uma sugestão  é começar o passeio ali mesmo, na Casa Rosada. Durante a semana, acontecem visitas guiadas à tarde ao prédio que é sede do governo desde 1873. Há um museu com mais de 10 mil peças que pertenceram a presidentes argentinos. Ainda na Praça de Mayo, onde encontra-se também o Palácio do Governo da Cidade de Buenos Aires, o El Cabildo e a Catedral merecem atenção. O primeiro é um edifício antigo, que passou por várias modificações e hoje, depois de minuciosa reforma, é uma espécie de museu, com visitas guiadas. Guarda um recanto delicioso: uma passagem que liga a rua Hipólito Yrigoyen à Avenida de Mayo. O pátio embebido na atmosfera colonial argentina é ótimo para descansar e abriga uma pequena feira de artesanato.

Em frente ao Cabildo, em diagonal, situa-se a Catedral. A fachada, com 12 colunas que representam os apóstolos, tem inspiração grega. Mas o interior é barroco. Os altares monumentais, a cúpula em estilo renascentista e o piso de ladrilho impressionam pela beleza. Um órgão com quase 3 mil tubos ainda funciona.

Seguindo em direção ao congresso, duas paradas estratégicas: a primeira na Estação Peru, que conserva a aparência original. A segunda, mais demorada, no Café Tortoni, tradicional reduto da intelectualidade portenha, freqüentado por gente do quilate de Jorge Luis Borges, que sentava-se na penúltima mesa da parede direita de quem entra. Aberto desde 1858, hoje é um verdadeiro centro cultural, abrigando atividades relacionadas ao tango e ao jazz. Lá funciona, ainda, um escritório de informações turísticas nos fundos do café, ao lado das mesas de bilhar.

Caminhando pela avenida, dona de incontáveis cafés, livrarias e restaurantes, aprecia-se a arquitetura de inspiração francesa dos prédios, as cúpulas e fachadas, até chegar à Praça dos Congressos, que conta vários monumentos. O prédio da legislatura é um dos mais bonitos da cidade, em estilo academicista italiano. A cúpula imponente de cobre que faz lembrar o Congresso do EUA, em Washington, e a decoração com inspiração greco-romana podem ser apreciadas do lado de fora. Acontecem visitas guiadas, mas os horários são restritos, assim como o número de pessoas. Deve-se consultar a disponibilidade.

Para finalizar com chave de ouro o passeio, degustação de pizzas e empanadas na La Americana. A casa, inaugurada em 1935, não faz parte dos circuitos turísticos e cobra preços honestos. Além de, o mais importante, servir deliciosas pizzas e empanadas em diversos sabores, além da fugazza, espécie de pizza recheada de queijo. Afinal, é impossível ir a Buenos Aires e não degustar os pastéis de forno que são objeto de idolatria dos argentinos. Fica a dica: o recheio de carne picante é o de mais sucesso.

Onde comer
La Americana – Avenida Callao, 83. Tel.: 4371-0202.
Gran Café Tortoni – Avenida de Mayo, 825. Tel.: 4342-4328.

Principais atrações: Casa Rosada, El Cabildo, Catedral Metropolitana, Café Tortoni, Estação Peru de metrô  e Congresso Nacional. A avenida abriga ainda vários monumentos, com especial destaque para a escultura O pensador, de Rodin, na Praça dos Congressos, em tamanho natural.

Anúncios

2 Respostas to “Buenos Aires a pé: Avenida de Mayo”

  1. zizi pimentel Says:

    Adorei as dicas ! Vou aproveita-las assim que puder.

  2. zizi pimentel Says:

    fui a ameiBuenos Aires é linda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: