Ó nega pode preparar o jiló

 

O jiló do Bar Rebouças: simplicidade é tudo


Outro dia o Guilherme Lopes mandou uma mensagem falando do começo do Comida di Buteco em BH. Me perguntou se eu gostava de jiló, porque nesta edição todos os pratos são preparados com ele (que delícia!). E eu prometi a ele publicar aqui um breve relato.
Porque eu adoro jiló. E, por incrível que pareça, é um ingrediente cada vez mais usado em bares e restaurantes. Merecidamente. O amarguinho, a textura esponjosa que tende a se tornar crocante e a discrição com que consegue compor alguns pratos fazem dessa frutinha algo muito interesante.

Outro dia, aqui em casa, preparei uns jilós crocantes, cortados fininhos, passados rapidamente na farinha de trigo e fritos em óleo quente. Ficou crocante, bem gostoso mesmo. Assim, teve gente achando que era berinjela…

Aproveito a deixa pra publicar um texto do fim de 2008.

Os botecos do Rio têm uma capacidade enorme de pegar ingredientes baratos e vulgares e transformá-los em obras de arte. Veja o exemplo do caldinho de mocotó, da isca de fígado à lisboeta, dos tremoços, dos miolos à milanesa, das sardinhas à escabeche e mesmo dos ovos cozidos e coloridos – duvido que você faça um melhor em casa.
Só mesmo num balcão de responsa é possível ser feliz devorando um jiló. Coitada desta fruta, com fama de amarga. A culpa não é dela, mas de quem a prepara. Jiló pode ser uma delícia.
Pensando nisso, Guilherme Studart – autor do Rio Botequim, consultor do Comida di Buteco e uma das maiores autoridades no assunto – organiza uma caravana (nos moldes do mineiro Comida di Buteco) para descobrir qual é o melhor jiló do Rio.
Para mim há um empate técnico entre dois: o do Bar Rebouças, na Maria Angélica, no Jardim Botânico…

Jiló recheado do Petit Paulette: criatividade

…e o recheado com línguiça, afogado em molho de tomate e parmesão, estrela do Petit Paulette, na Praça da Bandeira (que também serve outra ótima receita, um jiló empanado e crocante servido com uma carne assada caprichada, servida em molho espesso.
E para você, qual é o melhor jiló?
Para encerrar, deixo a letra de Jiló com Pimenta, de Zeca Pagodinho e Arlindo Cruz.

Pimenta pode ser da mais ardida
Pois no meu peito já houve ardência maior
Não tenho preferência por comida
Obrigado nessa vida
Já engoli coisa pior, por isso, ó nega
Ó nega, pode preparar o jiló
Ó nega, pode preparar o jiló
Já engoli sapo, já tomei catarro, ninguém teve dó
Aprendi que nesse mundo não se dá ponto sem nó
Sou vagabundo sofrido, quase reduzido a pó
Por isso, ó nega Ó nega pode preparar o jiló
Ó nega pode preparar o jiló
Já mandei fechar meu corpo
Me benzi com água benta
Mas ouvi praga mais forte
Dessa gente agourenta
Não há ninguém cem por cento
Poucos são pedra noventa, então nega
Ó nega, prepara o jiló com pimenta
Ó nega, prepara o jiló com pimenta
Vou querer com bebida
Birita com leite em pó
Por isso, ó nega
Ó nega, pode preparar o jiló
Ó nega, pode preparar o jiló
Quando um pobre se lamenta
Mais um rico se contenta, então nega
Ó nega, prepare o jiló com pimenta
Ó nega, prepare o jiló com pimenta
Vou roendo  pedra dura
Sonhando com pão-de-ló,
por isso, ó nega
Ó nega, pode preparar o jiló
Ó nega, pode preparar o jiló
O homem só aprende a vida
Quando nela se aposenta, então nega
Ó nega, prepare o jiló com pimenta
Ó nega, prepare o jiló com pimenta
Eu tenho que dar um jeito
Qualquer coisa a gente inventa, então nega
Ó nega, prepare o jiló com pimenta
Ó nega, prepare o jiló com pimenta
Eu vou batendo com a palma da mão
E com uma lata velha
Que o samba incrementa
Então, ó nega, prepara o jiló com pimenta
Ó nega, prepara o jiló com pimenta
Você diz que tá com tudo
Porém nada apresenta, então nega
Ó nega, prepare o jiló com pimenta
Ó nega, prepare o jiló com pimenta
Eu preciso de sossego
Por favor não me atenta, então nega
Ó nega, prepare o jiló com pimenta
Ó nega, prepare o jiló com pimenta

Publicado em 9/12/ 2008

Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro: clique aqui.

 

Anúncios

7 Respostas to “Ó nega pode preparar o jiló”

  1. Guilherme Lopes Says:

    Hum… um Jilózinho é uma das 3 melhores coisas da vida!

    ; )

  2. Júlio Says:

    Jiló, fininho frito com cerveja gelaaadaaaaaa.Não tem igual.Conheço um buteco no suburbio e,eu n conto pra ninguem que é o the bestttttttttttttttttttttt..

  3. juliana Says:

    Guilherme e Julio: vcs são doidos! e eu não discuto com nenhum dos 2! kakakaka

  4. juliana Says:

    ou melhor: dos 3, Bruno tb

  5. CARLOS::h::CADINHA - gastronomia DE botequim Says:

    Jiló Futebol Clube…Sou Sócio-Fundador na busca pra diminuir o estigma da nossa incrível planta herbácea, versátil e saborosa…o Jiló…

    Leia tudo sobre a primeira Caravana de Jiló do Guilherme Studart, bares, receitas e vencedores:

    http://gastronomiadebotequim.blogspot.com/2009/06/jilo-causa-primeiro-overbooking-das.html

    Um abraço,

    Carlos Henrique Cadinha

  6. Júlio Says:

    Carlos Henrique Cadinha, baixo projac espera um Orginal lá.

  7. CARLOS::h::CADINHA - gastronomia DE botequim Says:

    Fala Julio, valeu…Levantou a bola virou sócio…Tem ponto lá ??? Vamos dar um rolé por lá e abrir o Plano de Negócios…Um abraço, CHC

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: