Aiuruoca: o preço das coisas

O meu chalé na Pousada Pedra Fina, a melhor da cidade: diárias a R$ 230 (ou R$ 260 nos fins de semana) com café da manhã e sopa no jantar

Atendendo a pedidos, vamos ao preço das coisas em Aiuruoca.

Me hospedei na Pousada Pedra Fina, a melhor da cidade. As diárias custam R$ 230 nos dias de semana e R$ 260 nos fins de semana. O valor inclui café da manhã e uma sopinha no fogão a lenha servida à noite. Para acompanhar há alguns vinhos, todos a R$ 35.
São chalés confortáveis e espaçosos, com lareira e boa roupa de cama.
O hotel de cinco quartos apenas tem uma ótima sauna finlandesa, que fica entre a úmida e a seca. Melhor que ela é a piscina de água natural, geladinha e gostosa.

Por dois dias almocei no restaurante da Dona Iraci, que funciona na casa da própria. Comemos nas duas mesas colocadas na varanda, forradas com toalhas floridas. O  almoço preparado no forno e no fogão a lenha custa R$ 22 por pessoa (se for leitão o preço sobe para R$ 30). Tem feijão, abóbora, farofa de milho, arroz, frango caipira (geralmente com ora-pro-nobis) e algumas variantes. A cachacinha nativa sai por R$ 1.

No Kiko & Kika, o restaurante deste casal que defuma maravilhosamente as trutas, o almoço custa um pouquinho mais. As entradas saem na casa de R$ 22, e os pratos principais custam R$ 30, em média. Eles vendem a truta congelada. Vale investir na defumada. O quilo sai por cerca de R$ 32 (não me lembro exatamente). Um quilo equivale a cerca de quatro pacotinhos, com duas bandas de filé. É coisa à beça. Como prato principal alimenta umas quatro pessoas. Como entrada (um patê, por exemplo, com creme de leite, cebola e cebolinha) para divertir uma dúzia de convidados, no barato, antes da refeição, como entradinha (deliciosa e fácil de fazer, por sinal).

O indispensável serviço de guia custa R$ 20 por pessoa. Se um casal quiser exclusividade, gasta R$ 100 para ter a pessoa ao seu dispor.

O táxi do centro da cidade até o Vale do Matutu custa R$ 80.

Comprei umn queijo na Cooperativa do Matutu por R$ 16 o quilo (a peça, de 1,5 kg saiu por R$ 24).

Tá beleza?

Índice de posts de cidades no estado do Rio de Janeiro: clique aqui.

Anúncios

11 Respostas to “Aiuruoca: o preço das coisas”

  1. Júlio Says:

    Beleza ,anotado ,copiado e marcado.Estrada boa ,qto vc . levou do Rio até lá.
    Abs.Cuidado com o império.

    • brunoagostini Says:

      Estrada mais ou menos. Fui por Teresópolis, pegando em direção a Petrópolis. Três trechos em pista única atrasaram a viagem. Depois, boa pista até Juiz de Fora. A partir dali, uns 150 quilômetros em asfalto razoável, mas em circuito sinuoso e com muitos caminhões.
      Na volta descemos direto por Petrópolis. Levamos umas quatro horas e meia, no total, contando um bom trânsito por causa de obras na descida da serra.
      Quem tem que ter cuidado com o Império é o rei dos travecos…
      Um abraço

  2. Júlio Says:

    Cuidado o rei dos travecos falou q vai meter 03 gols contra o imperio

  3. Júlio Says:

    Bruno, agora sério .No feriado de junho dia 03 de junho ,vou dar um pulo até Terê irei pegar aquelas perdizes.Vou dormir por lá e depois vou ate Aiuruoca:Irei nas suas dicas.Viva a Mexxxxiiicccaaannnaaaa

  4. Júlio Says:

    Amigo Bruno, qse ia esquecendo fui neste findi até BH.Comida de buteco é o máximo.Tem um lugar q eu acho q fica nãosei aonde mas serve um peixe com molho de manga….Maravilhoso.Acho q tds cariocas deveriam ir ate lá …são 0600 hrs de viagem no máximo e ainda tem o hotel formule 1.Imperdivel.Salve BH e as Minas Gerais.Carioca apaixonado por Minas.

  5. saboreando Says:

    Vale lembrar que quem quiser opções mais econômicas encontra pousadas “limpinhas” por R$ 40. Isso com direito a café da manhã mineiro.
    Mas nada como um chalé com lareira, claro…

  6. Claudio Werneck Says:

    Fala Agostini,

    Tudo bem?

    Conseguiu visitar a tal vinícola mineira? Conte o que achou.

    Abs.,

    • brunoagostini Says:

      Cara, o Matuto é tão lindo, que mal conseguir sair de lá. E era uma viagem de folga, deu uma preguiça… Mas voltarei pra contar lá na Enoteca. Um abraço

  7. 5 programas imperdíveis em Aiuruoca, em Minas, uma roça até que nem tanto esotérica assim « Rio de Janeiro a Dezembro Says:

    […] Ontem foi publicada uma matéria do meu fim de semana prolongado lá, em abril, quando já havia feito uns posts aqui pro blog (para ler, clique aqui e aqui). […]

  8. Índice de posts de cidades no Rio de Janeiro « Rio de Janeiro a Dezembro Says:

    […] Aiuruoca: o preço das coisas – Aiuruoca, montanha mágica: voltarei! – A caminho de […]

  9. Índice de posts de cidades no Rio de Janeiro « Rio de Janeiro a Dezembro Says:

    […] Aiuruoca: o preço das coisas – Aiuruoca, montanha mágica: […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: