Stella Barros: tentativa frustrada de estragar a minha viagem à Disney

Maria acenas pro personagens na parada da tarde no Magic Kingdom: a menina ficou encantada

Quando contratamos os serviços de uma agência de viagem, queremos duas coisas basicamente: o conforto de não termos que ficar comprando diversos itens em separado (passagens, hotéis, seguro, traslados, passeios etc) e o preço, já que essas empresas geralmente conseguem tarifas melhores do que as disponíveis para nós, pessoas físicas.

Geralmente eu mesmo trato de organizar os meus roteiros, dispensando as agências. Entre outras razões, porque gosto de fazer isso. O prazer de uma viagem, para mim, começa já no seu planejamento. Mas, de uma maneira geral, acho uma boa usar as agências, e costumo a recomendar isso aos muitos amigos que sempre me pedem dicas de viagem.

Muita gente tem preconceito com as agências, confundindo pacotes com excursões. São coisas diferentes. Nem todo o pacote é excursão, mas toda a excursão, aí sim, é um pacote. Pacote pode ser totalmente personalizado: você escolhe o dia de partida e chegada, as cidades que quer visitar, o tipo de hotel e localização ideal, o seguro, se vai querer alugar um carro etc. Aí, o agente monta ao seu gosto um roteiro.

Certa vez, usei esse expediente para organizar uma viagem de um mês através da Agaxtur, entre Portugal e Espanha, e deu tudo certo. Também usei várias vezes os serviços da Coliseu Turismo, aqui do Rio, principalmente em viagens à Argentina. Também deu sempre tudo certo.

Quando resolvi levar a filha para a Disney, decidi procurar a Stella Barros, por ser uma referência em viagens para Orlando.

Mas que decepção. Se arrependimento matasse…

Vamos por partes.

Entrei em contato com eles pelo site, dizendo que queria uma viagem de uma semana para a Disney.

Eles logo retornaram o contato.

Dei mais detalhes: passei as datas, disse que gostaria de me hospedar em um hotel de preço moderado dentro do complexo da Disney, informei que seriam três passageiros e que precisaria de seguro viagem e de cinco dias de ingresso para os parques, e que esses deveriam ser daqueles que dão direito a visitar todos eles, e vários no mesmo dia, se quisesse.

Ok.

O primeiro orçamento chegou muito salgado. Pedi um hotel um pouco mais barato, e logo veio a sugestão do Pop Century.

Total: uns R$ 10 mil para três pessoas, com tudo incluído (e com uma promoção que daria US$ 300 para serem gastos lá). Razoável. Fechamos nesse.

A minha atendente disse que mandaria um boy para pegar a minha assintaura para o débito no cartão de crédito e que, quando a viagem se aproximasse, ela entregaria em minha casa toda a documentação e vouchers necessários.

Até aí, tudo fluiu bem: os e-mails eram logo respondidos, quase sempre no mesmo dia.

Mas foi só fecharmos o contrato para tudo mudar.

Meus e-mails com dúvias muitas vezes não eram respondidos, de maneira que eu precisava insistir umas duas ou três vezes para obter uma resposta. Coisas simples, como informações sobre transporte.

Foi se aproximando o dia da viagem, e a situação não mudava. Era difícil obter retorno da mesma atendente tão rápida antes de vender o seu pacote. Nota do pós-venda da Stella Barros? Zero, bem redondo.

Faltando alguns dias para o embarque, chegam no meu e-mail os vouchers para a viagem. Peraí! Mas ela não ia mandar tudo para o meu endereço?

Resultado: sem impresssora em casa, tive que imprimir tudo no jornal. Sinceramente, não é o que gostaria de fazer, porque era uma viagem particular, ainda que eu fosse aproveitá-la para visitar alguns restaurantes e fazer algumas fotos para complementar uma edição especial sobre Orlando, e também faria um texto sobre essa minha experiência em família na Disney.

Mas o pior ainda estava por vir.

Faltando uns três dias para a viagem, escrevi novamente para eles, pedindo mais algumas informações bem básicas: como seria o transporte entre o aeroporto e o hotel, de que maneira eu ganharia o crédito de US$ 300 e, finalmente, como receberia os ingressos.

A viagem seria no sábado, e esse e-mail foi mandado na quarta. Passou a quinta, que era feriado de Corpus Christi, eu sei, e a sexta, véspara do embarque. Liguei, mas não consegui contato com a minha atendente.

Então, no sábado, liguei algumas vezes no número indicado por ela. Ninguém atendeu. Entrei no site e busquei um número para reservas em São Paulo, o call center geral da empresa.

Fiz a queixa, e exigi que me informassem o que eu estava pedindo.

Um gerente esbaforido, dizendo que estava fora de seu horário de trabalho, e que teria ido à agência só para resolver o meu caso, me ligou. Para começar, se é dia de trabalho dele ou não, isso pouco me importa, sinceramente.

Mas tudo bem. Pelo menos as coisas estavam andando. Ele pediu alguns minutos para checar as informações, e disse que me retornaria. Ele fez isso, me passou os dados que eu precisava, e eu agradeci a atenção. E pediu desculpas. Neste caso, ponto positivo para eles. Nada mais que a obrigação, mas pelo menos resolveram as minhas pendências, ainda que poucas horas antes do embarque, o que atrapalhou, sem dúvida, os meus preparativos.

Mas o pior estava por vir.

Chegando em Orlando, descobri que a minha reserva era para a partir de sábado, mas eu estava chegando na manhã de domingo. Isso dificultou a minha localização pelos atendentes, tanto no transporte, ainda no aeroporto, como no check-in, já no hotel. Foi aí que descobri uma coisa: paguei sete noites, mas só usaria seis. Tudo bem, porque se não fosse assim, não teria um quarto disponível na manhã de chegada (cheguei umas 9h ao hotel). Considerando que estava viajando com a filha, seria muito conveniente não ter uma cama e um banho ao chegar. Mas, pelo menos, eu deveria ter sido avisado que seria desse jeito, não é verdade?

No primeiro dia, fiquei apenas algumas horas no Magic Kingdom. Voltamos para o hotel cansados e dormimos o resto do dia.

No segundo dia, passamos a manhã no Animal Kingdom. No fim da tarde, seguimos para Epcot, onde tinha uma reserva no restaurante marroquino. Foi quando descobri que, ao contrário do que eu havia pedido, meu ingresso dava direito apenas a um parque por dia.

Corri para o Guest Relations e, por sorte, ainda encontrei no escritório a relações públicas da Disney, pois tinha conhecido a equipe de comunicação deles durante a viagem feita em março, a convite do Orlando Convetion & Visitors Bureau. Ela me quebrou o galho, e conseguiu três ingressos para Epcot naquele dia. Mas imagine se eu não fosse jornalista de turismo?

Então, na manhã seguinte, terça-feira, gastei mais cerca de US$ 180 (e preciosa meia hora da minha viagem) para acrescentar um dia no meu plano de entradas para os parques junto da possibilidade de ir a quantos quisesse no mesmo dia.

Mas a maior decepção veio na manhã de quinta: os planos eram passar as primeiras horas do dia no Typhoon Lagoon e, no dia seguinte, fazer o mesmo no Blizzard Beach – reservando as tardes para outros parques.

Todos com roupa de banho, lá fomos nós para o parque aquático. Aí, veio a decepção maior de toda a viagem: nosso ingresso não dava direito aos parques aquáticos. Para isso, teria que desembolsar mais uns US$ 180. 

Me lembrei de como fui claro ao pedir o pacote: quero ingressos para todos os parques da Disney. Mais uma vez, a Stella Barros errou feio. Nem preciso dizer que a filha ficou decepcionada com a situação, porque já estava há dias contando com a visita ao parque aquático. Foi o momento mais triste da viagem, e que comprometeu todo o resto do dia (acabamos chegando só lá pelas 16h no Hollywood Studios)

Seria demais dizer que a Stella barros estragou a minha viagem. Mas, sem dúvida, atrapalhou bastante. Em vez de ajudar, que é a essência do seu trabalho.

E eu me pergunto agora: o que faço? Entro na Justiça? Escrevo para os jornais? Faço um post pro blog? Acho que farei isso tudo…

Anúncios

41 Respostas to “Stella Barros: tentativa frustrada de estragar a minha viagem à Disney”

  1. Mari Campos Says:

    Eu faria tudo isso, Bruno. Absurdo.

  2. Júlio Says:

    Lógico q tem fazer.

  3. Marina Gomes Says:

    Bruno, meus pais têm medo de viajar sozinhos e sempre fecham tudo com agências. O tratamento em todas elas (Agaxtur, CVC, etc) está sendo TÃO sofrível que eles estão simplesmente desistindo de viajar. Parece que têm que implorar para comprar um pacote, como se as agências estivessem fazendo um enorme favor ao cliente. Vendo seu relato percebo que é uma situação generalizada…..

    • Paulo Murilo Says:

      Marina, se você for do Rio de Janeiro tente com a agência INFINITI VIAGENS, eles são ótimos e dão um belo atendimento. São muito atensiosos.

  4. Rafaela Says:

    Faz tudo isso mesmo. E com toda a razão!

  5. Aline Says:

    É o FIM, isso. Vou replicar seu post para meio mundo. A maior vantagem da internet, para mim, é esta: prestar serviço. E trocar infos – positivas e, principalmente, as negativas – é o maior serviço que podemos oferecer uns aos outros. E, infelizmente, só desse jeito as empresas aprendem. Alô, Stella Barros, seu filme, pelo menos comigo, queimou feio.
    Peninha, por que você estava tão empolgado com a viagem, né? Mas, pela carinha LINDA da Maria, foi ótima de qualquer jeito!

  6. val Says:

    Bruno
    já fui mais de 15 vezes pra Orlando. a melhor forma de comprar pacotes Disney é com agentes Disney internacionais: http://www.dreamsunlimited.com

    e http://www.themagicforless.com

    super simples, tudo por email, os caras sabem de todas as promoções e fazem tudo pra vc, reservam restaurantes, etc…e vc não paga um centavo a mais por isso.

    vai por mim…
    e bota a boca no mundo

    • erica Says:

      val nao sei falar ingles nem muito mesno ler mas quero muito ir pra disney e levar minha nenenm de 5 aninhos vc pode me ajudar…
      ja q vc conhece pra caramba como economizar e nao ser enganada..

  7. Léo Says:

    justiça!!!!!!!!!! Vc tem isso tudo em contrato?
    está com os recibos dos pagamentos das entradas dos parques na mão?
    se a resposta é sim, é uma porrada pesada e certa na Stella barros…danos materiais e forte dano moral…vai poder viajar de novo pra disney. Mas ai leva a menininha pra machu picchu ou pra patagonia…

  8. Jonas Says:

    Caro blogueiro,
    Muito me admira ler que um jornalista de turismo viaje de “pacote”, ainda mais por uma agência “pega turista ratão” e em tempos que se faz tudo por internet ou em último caso, com a ajuda do Concierge de um cartão de crédito decente.
    Recomendo seguir as dicas de seu colega Ricardo Freire ou qualquer outro viajante frequente. Lamentável os problemas ocorridos na viagem e indiscutível a parte de culpa da agência, mas acredito que houve negligência de sua parte em confiar demais nesse tipo de serviço, ainda mais sendo da área. Todo consumidor tem seus direitos e merece ser bem atendido, mas ser um pouco antenado e saber planejar uma viagem é essencial, sem contar que é gostoso demais fazer esse planejamento. Fica a dica!
    Abs!

    • brunoagostini Says:

      Caro leitor,
      muito me admira a sua admiração.
      Mas tudo bem.
      Em primeiro lugar, obrigado pela leitura e pelas críticas.
      Mas talvez você não tenha lido direito o post: digo que sempre planejo as minhas viagens, e que gosto de fazer isso. Já até tratei do tema outras vezes.
      Mas tudo bem.
      Agradeço, mas você não precisa me dizer para ler e seguir o Ricardo Freire, porque faço isso. Além de amigo ele é referência e leitura obrigatória (aliás, numa das abas há uma lista de sites que leio frequentemente, esse inclusive).
      Talvez você não saiba, mas se considerarmos escapadas de uma noite a Paraty, Búzios e Teresópolis, por exemplo, ou uma ponte aérea, eu nunca faço menos de quatro viagens por mês. Planejo elas todas. E dá tudo certo. Hoje, por exemplo, estou debruçado sobre vários roteiros: Mauá, São Paulo, Praga e Paraty, além de estudando férias em Salvador/Chapada Diamantina, Bogotá/Cartagena e Catalunha. Sabe que às vezes isso cansa?
      Na verdade, minha vida é planejar viagens. As minhas, as de amigos, parentes e de colegas. As de leitores. Geralmente até as pessoas agradecem as dicas.
      Mas tudo bem.
      Acontece que essa era uma viagem diferente. Eram pequenas férias, totalmente dedicadas à filha. Queria algo básico, e estava sem tempo. Tive que conciliar a minha data de folga com a agenda da mãe e os trabalhos em andamento. Achei que seria mais conveniente pedir ajuda.
      Não me arrependi de ter procurado uma agência. Mas, sim, me arrependi de ter escolhido a Stella Barros. Ao menos, é assim que a gente aprende.
      E concordo inteiramente: quanta ingenuidade, quanto amadorismo da minha parte, não checar com atenção os dados enviados por eles.
      Um abraço.
      E volte sempre.

      • Dri Says:

        Bruno,

        Não posso concordar mais com a resposta dada ao Jonas. Eu, que também sou leitora frequente do Riq, acredito que todos aqueles que gostam de viajar estão o tempo todo pensando e estudando novas viagens. Por mais prazeiroso que seja todo o processo, as vezes, algumas poucas vezes, a gente sente uma vontade incrível de não precisar se preocupar com TODOS os detalhes.
        Quem de fato acompanha o seu trabalho, aqui no blog, no Enoteca ou no jornal pode ver que vc ainda teve que planejar uma série de outros detalhes, como os restaurantes e algumas logisticas familiares.
        Acredito que a ingenuidade de se acreditar no que a agencia informou é a mesma de acreditar em um concierge “de um cartao minimamente decente”. É tão bom poder acreditar em alguma coisa, em pensar que todos vão cumprir suas obrigações com o mesmo esmero que nós mesmos que às vezes relaxamos demais. Mas ter que se manter o tempo todo com a guarda alta do mundo é cansativo e a definição de férias é justamente relaxar…
        O comportamento da Stella Barros é inadmissível e eu gostaria muito de saber como seria o comportamento da mesma a partir da reclamacao caso vc não fosse um jornalista de turismo…

        Bola pra frente agora, rumo ao planejamento de novas viagens!
        Abraço

  9. Rodrigo Says:

    Pertenço ao trade, porem na area corporativa e fiquei abismado, mas nao surpreso, com esse relato, principalmente se tratando da Stella Barros que é, ou era, referencia em Disney… lamentavel! Que bom que temos internet para colocar a boca no mundo e CDC para processarmos a quem nos lesa…

    um abraço e boa viagens!

  10. SAULO Says:

    Eu processaria a Stela Barros e, claro, botaria a boca no mundo!! E viva o turista independente!

  11. Claudinha Says:

    Isso em parte serve como lição! Na hora de fechar o pacote, excursão ou seja lá o que for, confira tudo!! Sim, confira e reconfira todos os termos acertados. Muitas vezes fazemos uma solicitação que pode ser mal compreendida. Fechei um pacote com a Stella Barros para uma viagem Orlando-Miami para este ano. O atendimento deles foi muito além do esperado! Sempre atenciosos. Li e re-li minhas condições por diversas vezes. Quanto à contratação dos ingressos, verifique pelo que pagou… O park hoper (que lhe dá opção de entrar em mais de um parque por dia) é realmente mais caro e normalmente os agentes desaconselham. Quanto à entrada nos parques aquáticos, há realmente esta tarifa adicional. Verifique se foi paga. SE houve pagamento, recorra à justiça. Faça valer seus direitos, mas não culpe a agência pela negligência que muitas vezes temos por pura preguiça de ler os termos do contrato assinado, onde deve-se especificar tudo! Quantas noites de hotel, em qual hotel, se houve locação de carro, qual a categoria, tipo de seguro, onde pegar e devolver, quantas diárias, se há ingressos aos parques, qual modalidade de ingressos e descrição de cada parque!
    Tudo isso evitará muitas das desagradáveis surpresas.

    Abraços

    Claudinha

  12. Juliana Sanchez Says:

    Bruno,
    Acho que foi uma grande falta de comunicação. Existem vários tipos de ingressos (4 e 5 ou mais dias, + hopper = entradas ilimitadas + water park, e tb o ILIMITADO) e geralmente o 4-day-park dá direito a 4 entradas e não 4 dias entradas ilimitadas. 4-day = 4 parks, então se vc usa em 2 parques no mesmo dia quer dizer que vc já usou 2 dias do seu ingresso. Isso se vc não tiver incuído o HOPPER no seu ingresso que dá direito à quantas entradas vc quiser no mesmo dia.
    Os parques aquáticos tem custo extra sim e depende de quantos dias vc comprou seu ingresso, vc teria direito à um ou dois parques aquáticos de graça ( com o WATER FUN )
    Qdo vc pediu ingresso para todos os parques, o atendente automaticamente entende que vc vai visitar um parque por dia ou os 4 parques em dois dias, sei lá, mas não mais que isso.
    Concordo com a Claudinha que muitas vezes, o passageiro fecha uma viagem e não tem paciência de ler o que realmente está comprando… É aí que entram as confusões de ingressos e tudo mais!

    • brunoagostini Says:

      Juju, eu liguei para eles, e expliquei exatamente o que queria. Quando ela me passou o orçamento, achei que nem fosse preciso checar. Não queria ter trabalho, porque estava envolvido com viagens de trabalho, todo enrolado. Usei uma agência para facilitar as coisas, e não gostei do serviço. Sem falar nos problemas com os vouchers, com o serviço ruim, sem atendentes, no dia do embarque, e por aí vai. Stella Barros, nunca mais!

  13. Patricia Ghetti Says:

    Ótimo ter lido seu relato,estou querendo ir à Disney esse ano com meu marido e minhas filhas(pequenas como a sua) e logo de cara não irei nem cogitar a Stella Barros!!!!Obg pelas suas informações!!!E com relação as suas indagações procure um advogado e faça valer seu direito de consumidor!!Abçs

  14. Josi Says:

    Eu, como a Patricia, sou mais uma ex-quase-futura cliente da SB.
    Processe-os: Dano Moral e Material!

    • Mari Says:

      Minha filha foi pra Disney pela Stella Barros e ainda bem que não houve problema, recebi vouchers todos detalhados e lá ela ficou muito bem, por isso que é bom ter todas as “papeladas”em mãos,pra todas as agências. Já tive problemas com a CVC que jamais viajarei com eles.

  15. Marília Moura Says:

    Bom dia.
    Achei muito importante o seu relato. Principalmente porque, apesar da sua experiência negativa, não existe menção negativa ao profissional agente de viagens, meu caso. Trabalho como free lancer e, na maioria das vezes, vendo pacotes Disney. Por ser um destino com muitas peculiaridades – e expectativas maiores ainda – é imprescindível que o profissional tenha um cuidado especial no planejamento, elaboração do roteiro, fornecimento de explicações e assistência em geral.
    O engessamento de roteiros é um problema inclusive para nós, que tentamos fornecer aos passageiros exatamente o que querem na sua viagem. Afinal, toda viagem pode ser mágica, não é mesmo?
    É possível visitar Orlando por conta própria – através de um pacote, sem grupo ou guia – mas essa experiência só é completa quando chega-se lá com a mala cheia de informações.
    Um pena que sua experiência tenha sido negativa.
    Espero que da próxima visita a Orlando você traga apenas alegrias na bagagem.
    Um abraço.

  16. alessandra piacentini Says:

    Ola Bruno, concordo com a Marília,
    também trabalho nesta área e tenho uma empresa de consultoria em viagens e turismo, inclusive já trabalhei na Stella Barros.
    O que aconteceu com você foi terrível e essas coisas realmente marcam uma viagem, cada detalhe que comentou poderia ter sido resolvido da melhor forma possível, mas infelizmente não foi isso que aconteceu.
    O que eu já aprendi e hoje tenho a certeza, é que não podemos generalizar uma empresa, por culpa de uma única pessoa. Tenho essa experiência com meus fornecedores (operadora, companhia aérea, receptivo, etc) claro que muitas empresas não cumprem com o prometido, mas na maioria das vezes o “atendimento de um consultor de viagens” é essencial, por isso precisamos estar atentos a quem nos atende, e o consultor de viagens (bom) está ai para dar todas as informações necessárias que os clientes necessitam, inclusive aquelas que ele nem imagina questionar.
    O atendimento feito com a agencia, deve ter o conforto, praticidade e total segurança, assim como toda a orientação antes, durante e depois da viagem.

    fica a dica 🙂
    Atenciosamente
    Alessandra Piacentini

  17. tatiane Says:

    estou querendo ir para disney com meus filhos por onde eu começo

  18. Luciqane Says:

    putz…. e eu estava procurando eles na net e vi vc….acabei lendo seu post…. nem ferrando que contrato esse bando…. minha filha vai fazer 15 anos o ano que vem, ela e mais uma amiga vão pra disney sozinhas…. sei não viu…. vc me indica alguma agencia? obrigada.

  19. sabrina Says:

    não quero nem ouvir falar da Stella Barros, viajei 2x com eles, na segunda me incomodei muito, corri atrás deles com pendências até o último minuto da viagem, passaram informações erradas para city tour, não me reembolsaram com gastos extras….
    estão perdendo muitos clientes…

  20. Maria Paula Cardoso Macri Says:

    Nossa, ainda bem que li tudo isso estava pensando em mandar minha filha que vai fazer 15 para disney com amigas pela Stela, então nem vou procurar mais. Me informaram que a Forma turismo faz tambem, será que superior a stela? Alguem conhece

  21. Tatiana Ribeiro Says:

    A Stella Barros já foi uma boa agência. Depois da morte da antiga proprietária, a vovó Stella e a comprada da marca “Stella Barros” pela atual proprietária a Assetur Assessoria Viagens e Turismo Ltda., essa agência transformou-se numa verdadeira arapuca.
    O preço é caríssimo, o serviço apenas sofrível, não se recebe a mínima atenção dos atendentes. Até na cotação de dólar que eles usam no cálculo dos pacotes e serviços, lesam gravemente os clientes, usando cotações bem acima do mercado. Enfim, tratã-se de uma verdadeira arapuca. Fujam dela!

  22. Jussara Guaraná Says:

    Vejo que o assunto deu panos pra mangas… Tenho que agradecer a seu blog, pois eu iria fazer contato com a Stella Barros e agora não vou mais…
    Na verdade, gostaria de conseguir organizar minhas viagens sozinha, mas ainda não consigo muito bem…

  23. Maíra Says:

    Olá Bruno,
    Obrigada pelo seu relato, estou programando minhas férias na Disney e estava a ponto de fechar o contrato com a Stella Barros e sinceramente acabei de desistir.

  24. Thaiz Says:

    Faço parte de uma empresa de viagem oficial Disney no Brasil, sou agente de viagens e é inadimissível você não ter recebido um email de confirmação com todos os dados e datas e detalhes do seu pacote. Infelizmente por conta de descaso de uma agencia, todas as outras paguem por isso.

  25. Bianca Says:

    Fiquei muito temerosa com seu relato ,pois estou a procura de uma agencia para fazer minha tão sonhada viagem de Lua de Mel que eu e meu noivo sonhamos com algo inesquecível e divertido a Estella Barros era minha opção mas agora nem pensar .quem puder me dar dicas seria muito bom .

  26. ademir Says:

    Bota esses engomadinhos na justiça pois lidam com mercado internacional e já deviam apreender as leis, principalmente dos USA., lá é na hora ou resolve ou vai prá cana…abraços

  27. Marcio Says:

    Viajei com a Stella Barros no pacote premium 2 semanas Orlando e ingresso para 12 parques e 2 dias em Clearwater embarque no dia 08/07/2010, e fui muito bem atendido por eles e até nos ajudaram com a documentação para minha filha menor avisaram com antecedencia a reunião de viajem a diferença que que eu estive na agencia e comprei no olho por olho, isto é pessoalmente, agora comprar pacote de viajem por fone é um verdadeiro absurdo sempre como regra deve-se procurar a agencia pessoalmente, viajamos em grupo de 45 pessoas e 2 guias e foram 2 semanas maravilhosas e volto novamente com a Stella Barros para Orlando

  28. maria de fatima bernardo campos Says:

    meu marido esta querendo viajar para disney com minha filha de 13 anos, mas não quer ir por conta propria, alguem pode nos ajudar?

  29. Alessandra Reis Says:

    Não falo inglês e quero viajar pra Disney, infelizmente, sozinha. Pretendia procurar uma dessas excursões, mas lendo seu post estou com medo de ser enrolada. Tem alguma sugestão pro meu caso???

  30. Marcio Says:

    já aconteceu quase isso com minha família pela stella barros ..coloque pra quebrar meu amigo….nos deveríamos não mais comprar pelas essas agencias que se sente famosas como a CVC ….pois eles se acham ate pra dar informações e orçamento temos que implorar. Uma vergonha !!!!

  31. Bruno Talevi Says:

    – Vejo muitas pessoas responsabilizando o turista.
    – Outras dizendo que faltou ao viajante explicar melhor.
    – Outras parabenizando-o por não ter falado da profissional.
    – Outros dizendo que a Agência não tem culpa da ineficiência da pessoa.

    – Primeiro: O cliente não tem que ler nada! Se ele tiver que ficar lendo condições é por que a empresa não é confiável. É papel do agente de Viagens resumir tudo e explicar de forma clara tudo o que importa.

    – Segundo: O agente não tem que presumir. Ele tem que SABER o que o cliente quer. É seu papel perguntar até a exaustão se for preciso. Não pode presumir que o cliente iria visitar somente X parques por dia! Tem que PERGUNTAR!

    – Terceiro: A profissional com certeza não teve respeito. Pode até ter errado, entendido mal, até dá pra perdoar isso um pouco. Mas deixar de responder ligações, e-mails. Isso é DESRESPEITO da PROFISSIONAL!

    – Quarto: A empresa é RESPONSÁVEL pelo profissional e pelo cliente! A CULPA É DA EMPRESA! “como a empresa vai controlar as respostas da Agente de Viagens?”. INVESTE em um software de gestão de atendimentos. Acompanha de perto. Hoje softwares emitem alerta de solicitações não respondidas em mais de 24 horas por exemplo, assim a empresa pode averiguar o por que da demora junto ao profissional.

    Lamentável o que ocorreu. Acredito que não devemos ODIAR empresa nem funcionária, mas eles devem se profissionalizar. Uma Agência de Viagens existe justamente para eliminar do cliente TUDO o que dê trabalho ou qualquer problema que possa existir. Muito melhor que internet ou qualquer outra opção. Mas é claro,algumas Agências se esquecem disso…

    Abraços.

  32. Isabele Says:

    Estou querendo ir para a Disney ano que vem alguem tem alguma dica ?

  33. Kamila Alvarenga Says:

    Oi, Bruno! Tudo bem? Sou agente de viagens, porém de uma concorrente. Percebo que na maioria das vezes o erro é do agente. Não vou mentir, às vezes entendemos errado o que o cliente quer ou nos equivocamos na hora de montar o pacote. Atualmente, confiro três vezes o que estou fazendo. Atendemos a muitos clientes por dia, então a atenção precisa ser redobrada.
    Espero que não desista das agências e que as próximas experiências sejam melhores.

    Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: