Conserveira de Lisboa, tesouro da Baixa

Lisboa é uma cidade que adoro. Entre outras razões, porque é ótima para ser explorada a pé. É ótimo sair andando sem rumo pela região da Baixa. Assim vivi momentos deliciosos, como a imperial (o nosso chopinho) que acompanhou a sopa alentejana no restaurante A Licorista e o Bacalhoeiro, um clássico da cidade, ali na rua dos Sapateiros, número 222.

Num desses passeios sem destino dei de cara com uma lojinha da qual já ouvira falar: trata-se da Conserveira de Lisboa, uma fábrica artesanal de peixes enlatados (outro dia, procurando fotos para um post sobre o vinho Madeira, encontrei essas que inspiraram este post). Tem atum, polvo, sardinha, lula, bacalhau (e também as ovas de bacalhau), mexilhão, cavala. Tudo isso vendido em várias formas de preparo: ao limão, ao azeite, com tomate, apimentado, acebolado, com alho, com pickles… Todos os que provei são sensacionais, ótimos para comer com umas torradinhas. As ovas de sardinha são o produto mais raro e concorrido, e há limite para compra: acho que seis latas por pessoa.
Vai por mim: estas deliciosas latas são ótimas lembranças de viagem, perfeita para presentear amigos, relativamente barato (coisa de uns 3 ou 4 euros a unidade) e para gurdar em casa. Vale a pena trazer umas latinhas na mala.

 

Como se não bastasse a qualidade dos produtos, realmente ótimos, a loja é imperdível também pela decoração à moda antiga, com suas prateleiras cobertas de latas de diversos petiscos, e são muitos, uns 100. A loja, aliás, fica num lugar que me parece muito apropriado, a Rua dos Bacalhoeiros (no número 34)

Uma das coisas mais legais é ver a velhinha que embala, uma a uma, manuealmente, cada uma das latas. Que graça a senhora, fazendo o trabalho com esta graça, elegância e delicadeza. (Reparou no lenço, que combina com as unhas, com o batom e a blusa?)

 

A programação visual dos rótulos é linda, uma coisa retrô muito graciosa. Esses exemplares aí de cima são coleção histórica…

… e esses aí também, rótulos antigos, uma graça. Atualmente são usados aqueles lá na foto do alto do post.

 

Comprei três latinhas pra mim, uma delas ainda disponível na despensa, pedindo para ser comida. Essa aí que aparece na foto é a própria dona, embalando o meu pedido.

Anúncios

3 Respostas to “Conserveira de Lisboa, tesouro da Baixa”

  1. Melissa Becker Says:

    Muito legal – o post e o lugar, Bruno. Acho que preciso voltar à Lisboa… 🙂

  2. scveiga58 Says:

    Existe algum lugar que venda aqui no Brasil? Comprei quando fui la em fevereiro passado e me arrependi de não ter comprado mais…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: