O meu primeiro safári: muito obrigado, e que venham outros

 

O elefante avistado hoje pela manhã, na segunda das três baterias de safári que estão no meu programa, que termina amanhã

Quando eu era criança eu gostava de ver Johnny Quest e de ler Tintim. Também adorava os quadrinhos do Tio Patinhas, especialmente quando ele pegava o Pato Donald e seus sobrinhos e saía pelo mundo. Na infância, um dos meus filmes preferidos era Indiana Jones.

A razão é que sempre tive fascínio pelas viagens, pelas aventuras mundo afora. E, nesse âmbito, nenhum lugar me causava mais curiosidade do que a África. O Egito e as pirâmides, o universo dos safáris, a cultura tribal, os leões, elefantes e girafas.

De maneira que estar aqui fazendo um safári na África do Sul, mais que uma missão de trabalho, é a realização de um sonho de infância.

E, entre todas as boas coisas da vida, realizar um sonho de infância é uma das mais incríveis.

Obrigado, obrigado, obrigado.

Esse foi, espero eu, o primeiro de muitos safáris na África.
A minha estreia no mundo dos “games”, como também é chamada a atividade, foi deliciosa.

– Chamamos de game porque é um jogo. Você pode ver, ou não, os animais – explicou o meu ranger, do Ivory Tree Game Lodge, em Pilanesberg, a cerca de duas horas e meia de Johanesburgo.

Girafas, zebras, gnus, impalas e kudus aos montes. E também búfalos. Com direito a um fecho de ouro. Já era noite quando a estrada em que seguíamos foi bloqueada por uma procissão de elefantes, que era o bicho que eu mais queria ver – simpatizo muito com os paquidermes.

Eram uns dez, pelo menos. Foram atravessando a pista lentamente, como que se estivessem se exibindo para nós. Por fim, uma mamãe elefante, com seus dois filhotinhos. Ela parou bem no meio da estrada, atrás de nós, e deu de mamar para os pequenos. Foi realmente lindo. Depois ainda apareceram uns hipopótamos.

Hoje vimos até um preguiçoso leão, além de muitas aves, rinocerontes e a mesma coleção de animais de ontem, e também um grupo de avestruzes.

Depois do almoço tem mais uma rodada, a última. E dos camados big five, só falta vermos o leopardo.

Obrigado, obrigado, obrigado. Mais uma vez.

P.S. – Mais tarde eu vou publicar umas fotos lá no Blog de Bordo e coloco o link aqui. Pronto, está aqui o link para as fotos.

Anúncios

Uma resposta to “O meu primeiro safári: muito obrigado, e que venham outros”

  1. Todas as histórias da África do Sul « Rio de Janeiro a Dezembro Says:

    […] os posts aqui no Rio de Janeiro a Dezembro: – O meu primeiro safári – As cervejas sul-africanas: não deixe de prová-las – O Rio de Janeiro e a Cidade do Cabo: […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: