O outono no Rio de Janeiro: uma maravilha

 

 

A Festa do Divino em Paraty: temos dias lindos entre maio e setembro

 

Não entendo, e de certo modo fico até indignado, quando chega a primavera e vemos reportagens louvando a chegada da estação das flores. Estação das flores? Onde, meu amigo? Aqui no Rio é que não é. A primavera é a estação das chuvas, das tardes abafadas, dos dias feios, com poucas exceções. Um horror, o pior período do ano.

Em espantosa oposição, ninguém saúda o início do outono, ou quase ninguém.

Estranho…

O fato é que o outono emendado com o inverno é o melhor período em todo o estado do Rio de Janeiro. Nas serras o tempo seco e frio é delicioso. Na região de Paraty e Ilha Grande, tão úmida e castigada pelas chuvas entre novembro e abril, tem dias limpos, tardes azuis, noites estreladas, temperatura perfeita, de maneira que é possível mergulhar no mar de dia, e acender uma lareira à noite. Uma maravilha. E ainda acontecem, em Paraty, as melhores festas do ano: a do Divino, a da Pinga e a Flip, entre outras não tão sensacionais assim como essas três. Em Búzios, tão cheia e quente no verão, é como voltar no tempo. A Búzios de hoje, caótico, só existe entre dezembro e o carnaval, e também nos feriados. Mesmo nas férias de julho, em menor escala, como em todos os outros períodos do ano (maio, junho e agosto são os mais perfeitos), Búzios se transforma, volta no tempo. Parece Búzios de uns 15 ou 20 anos atrás. Sempre tem gente, mas o lugar fica tranquilo, e uma manhã na Azeda nesta altura do ano, é algo majestoso. A água limpa e gelada faz um bem ao corpo difícil de explicar. E à alma, difícil de entender. Sei que é bom, melhor que uma massagem num spa, reconfortante. Mesmo em Ipanema, um banho de mar invernal é capaz de levantar defunto. Experimente.

Veja os dias lindos que estamos tendo. Foi numa tarde da temporada de outono-inverno que tirei a foto do Corcovado que ilustra o alto desse blog. Aluz é imbatível para as fotos.

O fator mesa também importa nessa temporada. Traçar caldinhos de feijão apimentados, fazer sopas em casa, ficar de moleza à frente da lareira, um fondue, uma taça de vinho tinto, uma cachacinha até, fica tudo mais gostoso. Até namorar é melhor. Uma rabada é prato que se coma o ano inteiro. Mas que faz muito mais sentido no inverno, isso faz. Assim como o cassoulet e a nossa feijoada, uma perna de cabrito assada, uma língua de boi ao Madeira, uma dobrada à moda do Porto, um ossobuco alla milanese, um leitãozinho assado. E até um bom churrasco, que pede um tinto encorpado, e nessa hora são ainda mais benditas as costelas.

Ah, e como é bom comer no frio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: