Fotoblog: tudo azul no Jardim Botânico com o novo e incrível menu de Roberta Sudbrack

 
“Tudo azul, não há mais embaraço entre nós”
 
Um dos melhores discos da música brasileira na minha modeta opinião se chama “Tudo Azul”, um encontro divino entre a Velha Guarda da Portela e Marisa Monte – e tem uma faixa com o nome do CD, que começa com a frase acima.
Gosto do azul, minha cor preferida. Por essas e outras razões, decidi manter a cor e a luz original das fotos do cardápio, azuladas pela iluminação que deu o clima da noite memorável da última segunda-feira (para ler a descrição dos pratos, clique aqui). A comida da chef é tão natural, a luz azul estava não bonita, que não quis nem clarear, muito menos mexer na cor. Só reduzi o tamanho.
 
Agora, pagando a promessa que fiz no post, e atendendo a alguns pedidos, publico as fotos todas do lançamento de mais uma coleção de Roberta Sudbrack, destaque de hoje no Rio, numa reportagem da Luciana Fróes, que coloca a chef em seu devido lugares, entre os grandes nomes da gastronomia, não no Rio ou no BRasil, mas no mundo. Sudbrack tem relevência mundial, e seus pratos estão na vanguarda da culinária ataul: são simples, valorizando o sabor de cada ingrediente, mas tratados com técnica e precisão. Há, sim, muita criatividade, mas também imenso respeito às tradições e aos próprios ingredientes.
 
 
 
Uma turma muito boa compareceu: além de jornalistas como Luciana Fróes, Fernanda Thedim e Robert Halfoun, spo fera, também estiveram por lá Moacyr Luz, Leo Jaime, Fernanda Abreu e Paula Toller, reforçando o caráter musical da noite de gala.
 
A visão da minha mesa. Tudo azul, e laranja.
 
 
 
 O primeiro ato, a “batata doce”.
 
 
Depois, manga, bottarga e tomilho.
 
 
A etapa seguinte foi o caldinho de clementina, um tipo de tangerina, com cogumelos e parmigiano.
 
 
Essa belezura de prato foi sucedido pela bendita comunhão entre atum, barba de milho e brotos. Brilhante.
 
 
Não menos incrível estava o prato que trazia pele de milho, foie gras e semente de figo.
 
 
 
 
 
 
Prendi a repisração ao receber a combinação de galinha caipira, batata, bottarga e raízes. O caldo, aromático e saboroso, foi derramado à mesa. Essa era a “galinha caipira”.
 
 
Depois, o tal peixe vegetal que tanto, mas tanto, me encantou: preciso repetir isso.
 
 
Então, me levantei para dar uma voltinha pelo salão, que estava verdadeiramente lindo.
 
 
Adoro estar nesse salão, amo essa cozinha…
 
 
… que tem até poesia na porta: “Passagem das horas”, de Álvaro de Campos, um dos heterônimos de Fernando Pessoa (para ler o poema inteiro, que é grande, basta clicar aqui).
 
 
Foi quando veio o meu preferido, o robalo com milho doce e canjica. Obra de arte comestível.
 
Quando chegou o prato chamado de costela, milho, banana vi que estávamos perto do fim.
 
 
A primeira sobremesa foi uma composição harmônica de chocolate, farinha de mandioca e cacau…
 
 
… seguida pela cereja, pele de leite, tomilho.
 
 
Para encerrar, broinhas de milho recheadas com doce de leite.
 
 
 
 Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro: clique aqui.
 
Anúncios

Uma resposta to “Fotoblog: tudo azul no Jardim Botânico com o novo e incrível menu de Roberta Sudbrack”

  1. Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro « Rio de Janeiro a Dezembro Says:

    […] Sudbrack (e mais RS: a nova coleção 2011: “Da terra e do Mar” (e um fotoblog com a coleção 2011 da chef). Leia também: ”Quem me navega é o mar” e a matéria para revista a Wish […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: