Um jantar de gala no restaurante Il Perugino, em Itaipava

Foi na noite do dia 21 de maio, há duas semanas atrás. Um sábado. Exatamente o dia em que as trufas pretas de Norcia, na Úmbria, tinham chegado ao restaurante Il Perugino, em Itaipava. Por sorte e coincidência, escolhi aquele fim de semana para subir a serra de Petrópolis. E aquela noite para jantar com a filha no restaurante italiano do chef Sormany Justen, de quem virei fã pela dedicação à cozinha, e pela ótima comida que prepara.

Chegamos cedo, como convém a pais com crianças pequenas. Às 19h30 já estávamos lá na mesa. A esta altura, havia apenas uma mesa. Fui dar uma espiada na adega e na pizzaria que funciona ao lado. Uma bela coleção de garrafas, um belo forno a lenha.

Nos acomodamos à mesa.

E junto do couvert adequado que trazia pães feitos na casa e uma seleção de pastinhas italianas, além de azeite, pedi uma tacinha de espumante.

Bastou migrar para um vinho tinto, belíssima garrafa, um Barbaresco Serra Paitin,…

… que o garçom truxe uma espécie de cereja no bolo do couvert, um creme de cogumelos aconchegante, de textura aveludada e um perfume delicioso. Perfeito para rebater o frio que fazia naquela noite memorável.

Enquanto isso, a Maria traçou este lindo espaguete à bolonhesa, que tratei de conferir se estava verdadeiramente bom, e estava ótimo. Só mesmo uma pratinho assim para fazer a moça parar de desenhar e escrever.

O passo seguinte foi uma extraordinária combinação chamada “plim”, envolvendo coelho, vitelo e porco com espinafre, o recheio de um ravióli adorável servido com molho de manteiga e pinoles, e um queijinho ralado por cima.

Depois, a estrela da noite, uma cocotte com ovo preparado ao forno no creme de leite, servido com muitas lascas de trufa ralada à mesa.

– Não é porque é para você não, hein. Sou generoso com todos, e sirvo sempre bastante – garante o chef, e não duvido dele.

Ainda havia mais um primo piatto, dessa vez um ravióli de queijo de cabra com molho de tomate e pesto, que estava bom, mas a massa poderia ter cozinhado mais um pouco. Mas a boa harmonia de sabores compensou o deslize.

O grande momento da noite foi mais uma massa produção artesanal, o bicci toscano, uma massa da família do espaguete, só que mais fofa e mais gorda, que absorve o molho maravilhosamente bem. E o molho, vou te contar… Posso dizer, sem erro, que foi um dos molhos para massa mais saborosos da minha vida. Era um ragu de Montancino, feito com carne de coelho e 15% de linguiça. Havia uma acidez equilibrada do tomate, um frescor imenso, mas ao mesmo tempo era um molho encorpado e espesso, com leve toque picante e adocicado, com a carne desfiada. Puro conforto e satisfação. Em toda a sua simplicidade e execução primorosa, acabou sendo o melhor da noite, um daqueles pratos que faço questão de repetir.

Em seguida,  uma linda costeleta de cordeiro na crosta de avelã com risoto de… não me lembro. Mas me recordo bem de que o prato, de tamanho reduzido a meu pedido, estava muito bom, com o arroz cremoso e no ponto certo de cozimento, cordeiro de boa procedência, com interior rosado e suculento, e um molho primi do roti, dando uma exuberância de sabor ao conjunto.

– Clássico da casa é pedirem uma carne, que pode ser cordeiro, pato ou até mesmo um bom filé, acompanhado de um belo risoto – conta Sormany e eu entendo as razões.

Mas quando for lá, por favor, não deixe de provar o bicci toscano com ragu di Montalcino.

Saí de lá convencido de que a cozinha do Il Perugino está à altura dos melhores restaurantes italianos do Brasil.

Índice de posts de cidades no estado do Rio de Janeiro: clique aqui.

Anúncios

2 Respostas to “Um jantar de gala no restaurante Il Perugino, em Itaipava”

  1. Índice de posts de cidades no Rio de Janeiro « Rio de Janeiro a Dezembro Says:

    […] Petrópolis: – Pousadas de Petrópolis: Parador Santarém Marina – Pousadas de Petrópolis: um gostoso almoço dominical na Alcobaça – Pousadas de Petrópolis: um dia na Locanda della Mimosa (mais Locanda clique aqui) -Parada estratégica a caminho do Vale das Videiras – Fazenda das Videiras – Duetto: delicioso e lindo restaurante  – A caravana rumo ao Parador Valência: quem me acompanha? – Um dia na Locanda della Mimosa (e mais um: Aproveite que o Danio ainda está por lá) – Vamos subir a serra? Uma seleção de programas deliciosos em Petrópolis – O Quiosque: bonito, gostoso e posicionado estrategicamente para um almoço antes de descer a serra – Casa do Alemão x Pavelka: quem é melhor? – Um jantar de gala no restaurante Il Perugino, em Itaipava […]

  2. Rafael Says:

    AHHH, aguardava esse post Bruno. Pra mim o Il Perugino é o melhor restaurante de culinária italiana do Rio de Janeiro (sem avaliar por desconhecimento os do Fasano e do Copacabana Palace com seus preços dubaianos, hehe).
    Ele é excelente, e há muito tempo, com uma carta fantástica que engloba rótulos muito bons e econômicos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: