O aconchego carioca do Lorenzo Bistrô

O Lorenzo Bistrô, ao contrário do Stuzzi, destaque do post anterior, está no Guia do Gosto Carioca. Mas ainda falta, ou melhor, faltava até agora, uma crônica sobre ele aqui no blog. Chega a ser estranho. Gosto daquele endereço, numa esquina agradável do Jardim Botânico, um dos restaurantes mais simpáticos da cidade, desde os tempos do Lulu. Posso dizer que, hoje, é um dos lugares de que mais gosto: adoro o que vejo, o que bebo e o que como.
Para começar, o lugar é uma graça, uma casinha de esquina, com varanda imbatível, salões arejados com muita luz natural e decoração com motivos vínicos. O terraço é bárbaro, um dos melhores lugares da cidade para reunir amigos e abrir boas garrafas. Para completar, o casal Nick Cartolano, que cuida da cozinha, e João Luiz Garcia, que toma conta dos vinhos e supervisiona o serviço de salão, está sempre por lá, dando um quê de restaurante familiar. faz toda a diferença. Poderia se chamar Aconchego Carioca perfeitamente.
Tendo a gostar mais da casa durante o dia, especialmente nas tardes ensolaradas de inverno. Mas o cardápio da noite é mais encorpado, e só nele encontramos algumas receitas, como esse nhoque recheado com tallegio (R$ 46) aí de cima é um espetáculo. Amo nhoque, quando bem feito, adoro tallegio, quando de boa procedência, como neste caso. E, mais que tudo, adoro esse queijo bem utilizado em receitas de massa. Vale a pena explorar o menu executivo, servido no almoço, a R$ 36 (para ver o menu em cartaz atualmente clique aqui). Quinta, por exemplo, tem Picadinho com milho, farofa, purê de abóbora, arroz e caldinho de feijão, enquanto na sexta uma das opções é tagine de cordeiro com especiarias e couscous marroquino. Bom, né?
Mas voltemos ao começo.
Logo ao entrarmos, um balcão nos convida a explorar os queijos guardados ali, entre eles um brasileiro, feito em Petrópolis, no estilo do Serra da Estrela, que usa até o cardo na fermentação. Um queijo sensacional, ótimo início de conversa. Uma pedida certeira é o plateau des fromages (R$ 38), com cinco queijos à escolha do freguês.
Penso que ali é inevitável aceitar o couvert (R$ 14), com grissinis que adoro, uma focaccia fofa e saboroso, tudo feito na casa, para ser lambuzado com azeite e alho assado. Tem até uns rabanetes.
Depois, a lista de entradinhas causa inevitável dúvida: vieiras na frigideira com Parma (R$ 37), chamadas Cornwall scallops, ou torradinhas com foie gras? Steak tartare com salada (R$ 38) ou polenta com gema mole, cogumelo, flor de sal e azeite de trufa (R$ 29)? Mini cocotte a Lulu (R$ 34 ), uma adorável panelinha de lulas e camarões salteados no azeite, alho e tomate cereja ou vitello tonatto (R$ 36)?
Para os amantes do hambúrguer, há duas versões do sanduíche: uma com emmental (R$ 38) e outra com foie gras (R$ 46)
Para o prato principal ficamos na mesma situação da entrada. Com indecisão provável, podemos escolher algum dos clássicos do repertório de receitas bem executadas da casa. Há dias em que desejo o aconchego de um steak au poivre com gratin dauphinois (R$ 62), um boeuf borguignon (R$ 52) ou um belo coq au vin.
Recentemente provei (e aprovei) o vitello alla milanese com saladinha de rúcula e tomate-cereja (R$ 59), que pode ser servido com um purê tipo aligot (R$ 9) que está entre os melhores da cidade. A lista de pratos é toda assim, aconchegante: tem poulet rôti, cèpes et oignons caramelisés (R$ 68, para dois), frango assado com assado com cogumelos e minicebolas carameladas; lombo de cordeiro grelhado, feijão branco com legumes (R$ 67), confit de canard a Nick com purê de maça e damasco e figos braisé (R$ 61) e les fruits de mer à Thailande (R$ 61), combinação de frutos do mar com leve molho de curry e arroz basmati com côco tostado. Dá até para pedir um curioso haddock pochê com molho de curry à moda inglesa (R$ 72).
Vale a pena visitar a casa nos fins de semana: aos sábados tem cassoulet de toulose (R$ 58) e, aos domingos, arrosto di Capretto (R$ 54), o cabrito assado do Lulu com batatinhas assadas.
A carta de vinhos é ótima, não só pela variedade, mas também pelos preços, abaixo da média dos restaurantes, como esse gostoso Casa Miriam Reserva Merlot 2009, um belo exemplar da Argentina, macio e agradável, a R$ 68. A lista tem uma seção inteira com garrafas da Terramatter, com uma ótima seleção de rótulos chilenos, de pequena produção.
Para encerrar, além de um bom café, tem tarte tatin com sorvete de baunilha (R$ 20), semifreddo de Nutella da Nick (R$ 22),
a memorável (o nome está assim no cardápio, e eu assino embaixo) torta de chocolate e gengibre do Lulu (R$ 22), cheese cake de banana com sorvete de baunilha (R$ 21), panquequinha de “dulce de leche com sorvete de baunilha (R$ 22) e  ovos nevados com mousse de maracujá e banana (R$ 20).
Adoro.
Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro: clique aqui.
Anúncios

Uma resposta to “O aconchego carioca do Lorenzo Bistrô”

  1. Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro « Rio de Janeiro a Dezembro Says:

    […] Lorenzo Bistrô […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: