Chope tipo schinitt (ou caldereta): os melhores do Rio são servidos assim (ou o chope-xixi é um cocô)

Cleber Coelho, eu vou ter que discordar de você, que se queixou da caldereta no post passado. Não sou contra a caldereta, ao contrário, sou fã deste formato clássico de se servir chope no Rio de Janeiro.

Tanto assim que os três melhores chopes da cidade, Adonis, Bar Brasil e Amendoeira (que aparece na foto), na minha opinião, são servidos nesse tipo de copo, que valoriza a pressão.

Mas o copo schinitt (não estou certo se a grafia é exatamente essa, mas a sonoridade, sim) foi alvo de uma lamentável distorção estética recente. A Brahma, em companhia a alguns donos de bares paulistas, decidiu que era hora de inovar. Lançaram o chamado “chope gourmet”, praga que logo se espalhou por aí. Pobres gourmets.

Uma porcaria. Trata-se de um líquido amarelo inerte e morto, servido sem pressão. Uma espécie de xixi alcoólico. Por sobre ele derramam uma espuma, que sai de uma torneira especial. Espécie de chantilly. Um horror. É o chope-xixi. Talvez venha daí a sua insatisfação, Cleber. Esse chope é sempre servido na caldereta. Você já bebeu um chope no Bar Brasil?

Eu gosto é da pressão, do líquido que viaja por longas serpentinas de cobres afogadas em gelo. É difícil manejar uma chopeira com a classe de Dirceu, do Bracarense. Duas torneirinhas… ai, meu Deus.

Curto, por razões afetivas, o chope servido em copo longo, como no Bracarense e no Clipper, e também aquele baixinho, da família dos de uísque, usado no Alvaro’s. Adoro um bom chope tirado na tulipa, como tanto n cidade. Mas, na minha modesta opinião, o schinitt é o mais perfeito continente para o nosso estilo de chope, leve e refrescante. Adoro, ainda, os “garotinhos” servidos em schinitt tipo miniatura.

Os criadores que me desculpem, mas o chope xixi é um cocô…

Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro: clique aqui.

Anúncios

9 Respostas to “Chope tipo schinitt (ou caldereta): os melhores do Rio são servidos assim (ou o chope-xixi é um cocô)”

  1. Júlio Says:

    Bruno, juntar caldereta com bar da amendoeira é crueldade.
    Só falta juntar uma roda e ficar de conversa fiada com Arlindo ,.,vc, e outros descendo calderetas.

  2. Jason Says:

    Concordo totalmente. Ótimo texto! Ainda outro dia, no Adonis, cheguei À conclusão que nem na Alemanha tomo um chope tão bom – e olha que é um modesto Brahma. Segredos da serpentina e de quem tira o schinitt.

    Que essa onda de chopeira separada para espuma não se popularize no Rio. Malditos sejam!

  3. Luiz Edmundo Says:

    Com toda a consideração pelos paulistas, esse chopp gourmet é uma mer… ops!..coisa muito ruim! Alvaro’s, Brasil, Clipper, Luiz e outros, são insuperáveis! Concordo integralmente com você, Bruno

  4. Júlio Says:

    ESQUECI DE INCLUIR NO PAPO;CARLOS LESSA,MOACIR LUZ E ALDIR,JAGUAR E EU CLARO,SÓ PRA OUVIR.

  5. Júlio Says:

    E O jOAQUIM QUE MORA NO PIAUI,MAS É O MAIOR CARIOCA HONORARIO VIVO.CALDERETAS TODAS EM NÓS.

  6. Cleber Coelho Says:

    Prezado Bruno,

    Na verdade, eu fui injusto com você que está bem na foto com a caldereta.Rsrs. O que eu queria alertar, simplesmente, é que a Brahma vem impondo a muitos restaurantes e bares a utilização única da caldereta para os seus clientes. Falo isso porque no restaurante e bar que frequento esporadicamente, fui “obrigado” a tomar meu chope na caldereta, simplemente porque deram sumiço nas tulipas. Duas ou tres semanas depois, sob protestos, o bar voltou a servir chope na tulipa. Daí, nasceu a ideia do protesto, que não deve ser contra a caldereta – Já bebi e bebo chope também em caldereta – mas sim contra essa imposição absurda da Brahma que você há de convir, mexe com direitos pétreos de nós, simples apreciadores do chope na tulipa, não é verdade?.Rsrs.

    Que tenhamos o direito de beber chope claro ou escuro, na caldereta, na tulipa, na caneca. O que não pode é a Brahma, por exemplo, nos impedir de beber nosso sagrado chope no copo que apreciamos, principalmente entre amigos do tope dessa turma aí de cima, que sabe das coisas.

    O Amendoeira , seu chope e petiscos, conheço há um bom tempo. Já o Bar Brasil, o mais antigo do Rio se não me engano, conheci recentemente por conta de indicação sua, em matéria no ” RIO A DEZEMBRO” do ano passado. O chope na caldereta de lá é realmente um dos melhores do Rio, bem como o bolo de carne, que combina bem com uns chopinhos. Me impressionou tambem as geladeiras antigas de madeira, que me fez lembrar de uma iglalzinha no armazém de um tio meu. Foi uma viagem no tempo.

    Bruno, amigo, tenho guardado uma série de indicações suas de bares, restaurantes, petiscos, etc., e, sempre que possível , vou prazeirosamente fazer a devida conferência, além de indicar o blog para amigos comuns, apreciadores da simples e boa mesa carioca.
    É uma obrigação, pela excelência do seu trabalho.
    Um brinde! Na caldereta ou na tulipa? Rsrs.

    Um afetuoso abraço,

    Cleber Coelho

    P.S. Tambem lá no Petisco da Vila, o chope é servido com essa espuma sem graça, que tem até máquina especial para a sua elaboração, segundo um dos garçons da casa.

    Aprendi , conversando com velhos ” tiradores ” de chope, que este deve ser servido na temperatura de +- 4 graus, em copo refrigerado, sob espuma de uns 3 a 4 cms de espessura. A explicação é que a espuma, além de impedir a saída do gás da bebida, impede, também, o contato com a temperatura externa, mantendo por mais tempo a temperatura ideal da bebida. O copo refrigerado, tem a mesma explicação: evitar que a temperatura do copo quente, digamos, assim, ajude a elevar a temperatura da bebida, o que não se pretende. Com a palavra, os amigos estudiosos do assunto.

  7. Júlio Says:

    Sugiro um tour por alguns bares aqui do Rio .Bruno sugere 6 e nós indicamos 3 cada.
    Saudações Tricolores.

  8. Ricardo Oliveira Says:

    Caro Bruno,

    Sou paulista e testemunhei o nascimento deste chope (xixi). Começou com o bar Original/AMBEV do mesmo grupo do Pirajá/Astor e Pizzaria Brás.Gente competente e honesta, mas a imposição do chope com duas torneiras, com meio copo de colarinho e molho de tomate italiano em lata para fazer pizzas, não dá!!!O pior são os argumentos usados”Chope precisa ter colarinho grande para manter a temperatura”, “Estamos fazendo pizza igual na Itália” e por aí vai…Viva o Chope na pressão e tomate fresco para molho de pizza!!!

    Abraço

  9. Luiz Leite Says:

    Como sou chopeiro /cervejeiro, abro um parêntese, tomei meu primeiro chopps (sou paulista) com apenas 14 anos acompanhando o meu avô na tradicional Choperia Pinguim, fecho parêntese. O meu avô dizia que sempre tomava na zona sul do Rio de Janeiro, por exemplo, Cabral 1500 (Ipanema), um Chinit – copo pequeno de volume em torno dos 200 ml e que atualmente o chamam de garotinho. O que vcs acham?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: