Guy, um gostoso e agradável misto de bistrô, café, padaria e confeitaria, na Fonte da Saudade: já quero voltar


Há lugares, sem uma explicação muito lógica, que demoro muito a conhecer pela primeira vez. Às vezes, mesmo morando perto, passam anos e mais anos entre a primeira referência positiva que tive a respeito de algum restaurante ou bar e a minha visita inaugural.

Foi assim com o Guy, na Fonte da Saudade, ali praticamente no encontro da Lagoa com o Humaitá. Neste caso, a demora é ainda mais injustificada, devido ao perfil do lugar, misto de padaria, delicatessen, loja de vinhos e bistrô. Ou seja, poderia ter ido para comprar pães ou doces, para abastecer a adega oo conhecer um novo rótulo de vinho, para almoçar, lanchar ou jantar,  para um belo café da manhã…

Pois estive lá no mês passado, e tudo o que sempre lia e ouvia a respeito da chef da casa, a Elba Ximenes, é a mais purta verdade.  Ele é pura simpatia, e faz uma cozinha gostosa, de base francesa mas aberta a influências italianas e asiáticas, em uma local muito agradável, numa casa de esquina: no andar de baixo, a padaria e a loja de produtos alimentares e bebidas, em cima, o restaurante.
No comando do salão, o competente e simpático sommelier Paulo Limarque, gente boa, que fez uma bela seleção de vinhos para a nossa mesa.

Recomendo firmemente o couvert, que tem os pães feitos ali, associados a uma seleção de gostosuras, com boursin de cabra, zestes  de laranja, azeitonas marinadas  e geléia de pimentão vermelho.
Ah, sim, e uma sopinha de batata doce com grana pádano, como abre-alas.


Acho uma boa, ainda, pedir as terrines, igualmente feitas na casa. Recomendo essas da foto,  a terrine de queijo de cabra com pimenta rosa e a de campagne.

E um prosecco para acompanhar.


Para começar, podemos pedir ceviche de frutos do mar, e uma deliciosa guiosa de pato caramelado com cogumelos. Nham nham nham.

Uma entrada tentadora, que me deixou com vontade de voltar à casa, são as coquilles saint-jacques gratinadas com noisete de maçãs verdes. Há, ainda, um bom repertório de saladas. Algumas chamam a atenção, como a de confit de canard com maçã caramelada, mix de folhas verdes e vinagrete balsâmico.

Boa pedida são os camarões grelhados com presunto de Parma, servidos com molho de laranja ao leite de coco e arroz de jasmim com manga. Delícia mesmo…

… ainda mais na companhia de um belo toscano branco, da Villa Antinori, uma das minhas vinícolas preferidas da Itália.

Há uma bela seleção de massas e risotos, que reafirmam certo caráter italiano ao menu. O risoto de costelinha suína
com banana da terra revela certa mineirice, já que a chef nasceu lá nas Minas Gerais.

Mas eu acabei mesmo foi me deliciando com as costeletas de cordeiro, muito saborosas,  grelhadas e servidas com arroz basmati, ragu de cordeiro e mini legumes à provençal.

Aí, fomos de Malbec, mas francês e não argentino, para acompanhar. Beleza pura.

Encerramos com a mesa compartilhando um bom brownie de banana com sorvete de tapioca e calda, e dividimos, ainda, uma…

… garrafa de Porto Tawny, o que é sempre bom.

Um café, por favor…

Pois agora preciso voltar. Porque o Guy não só fica na Fonte da Saudade, mas é exatamente isso, uma mina de boas redcordações, que queremos reviver. Essa coisa que nós chamamos saudades, e só nós, que falamos essa língua linda podemos sentir. Como dizia Fernando Pessoa:  “Saudades, só portugueses/ Conseguem senti-las bem/ Porque têm essa palavra/Para dizer que as têm”

É a mais pura verdade.

Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro:clique aqui.

Anúncios

2 Respostas to “Guy, um gostoso e agradável misto de bistrô, café, padaria e confeitaria, na Fonte da Saudade: já quero voltar”

  1. Elba Ximenes Says:

    Querido Bruno,
    Obrigada pela gentileza e pelo carinho, esperamos por você para uma nova rodada. Beijos, Elba e a equipe do Guy.

  2. Neucimar de O. Duarte Says:

    Decepcionante o café da manhã. Uma cesta com poucos pães dormidos e reaquecidos com pouca variedade, sendo que o brioche (dormido!!!) tinha o sabor do pão careca (dormido!!!) que veio junto; igual os de padaria de mercado. O capuccino não passava de um café com leite e espuma. A relação custo x satisfação é nefanda. O atendimento foi demorado, contudo o pessoal é educado e o local é agradável; uma pena. Menos um para competir com o Casa da Tata e o Talho Capixada no que se refere a café da manhã. As outras opções do cardápio não sei, mas o café da manhã foi suficiente para voltar ou indicar o local.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: