Bar da Portuguesa: uma esquina lusitana com espírito carioca, com certeza

Quando vou ao bar da Portuguesa, em Ramos, a R$ 50 de corrida de táxi da Zona Sul, saio sempre pensando: não existe um boteco que seja mais boteco do que esse. Para começar, fica numa esquina. Do Subúrbio.
Tem um altar para São Jorge, e mesas espalhadas pela calçada. A frequência mescla com absoluto equilíbrio os bebuns que não podem faltar em botequim que se preze, com famílias reunidas, grupos de amigos barrigudos com camisas de times de futebol, moças formosas, moradores do bairro com forasteiros atraídos pelo excelente repertório de comidas, e as cervejas, sempre geladas.
E, como não poderia deixar de ser, existe uma pimenta deita na casa muito da boa, e o serviço transita entre o mau humorado e a mais pura simpatia, como manda a regra.
E tem jiló. Boteco que se preze tem que servir jiló, mesmo que seja apenas uma vez por semana, no caso do bar da Portuguesa, aos domingos, quando é preparado um magnífico jiló recheado com carne-seca, com amargor equilibrado, e uma bela fatia de carne-seca lá dentro. Saca só os talhes. Demais!
Podemos gastar uma tarde de domingo ali facilmente, entre outras razões porque neste dia, e só neste dia, é servido um torresmo maravilhoso, crocante, salgadinho e saboroso, com boa proporção de carne.
Tem até passarinho, no caso, uma calopsita tão vaidosa, que ficou se exibindo para mim, quando comecei a fazer as fotos dela, e reclamou, aos gritos, quando terminei a sessão de cliques.
Das mesas altas que ficam dentro do pequeno salão, tomado por várias geladeiras abarrotadas de cervejas, inclusive uma improvável Meteor, francesa, produzida na Alsácia. Eu fiquei na Brahma mesmo, ótima companhia para os petiscos, que observamos sair da cozinha copiosamente, para serem ajeitados na vitrine aquecida.
Os bolinhos de bacalhau estão entre os mais pedidos, e basta provar um para ver as razões: massa saborosa, com bom tempero, casquinha levemente crocante. É regar com pimenta e partir para o abraço. Ainda no quesito bolinho, essa tradição tão carioca, os de aipim com recheio de camarão (na foto) são dignos de antologia, não apenas pelo recheio abundante e saboroso, mas especialmente por conta da massa, de uma cremosidade admirável. Tudo ali parece pedir uma boa pimenta para acompanhar.

Na mesma vitrine  podemos encontrar, ainda, sardinhas sequinhas, frescas e deliciosas, que chegam em grupos de cinco, aproximadamente, e não esquentam muito tempo no balcão, logo ocupando lugar de destaque nas mesas da clientela. E as empadas que ficam ali também são dignas de atenção, assim como os pastés (em ambos os casos, peça de camarão).

No momento, por conta de um festival de botecos, está em cartaz a fritada do Seu Hélio, de bacalhau, um espetáculo que serve bem duas pessoas por módicos R$ 15. Uma pechincha deliciosa.

Se domingo é dia de jiló com carne seca, e de carne assada, as quintas é servida sopa de siri e, às sextas, mocotó e, aos sábados, tem salada de bacalhau, e punheta, feita com o mais lusitano dos peixes.

Quer entender o que é um boteco carioca? Então, uma visita do Bar da Portuguesa se faz mais que necessário. A alma dos botequins reside ali.

Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro:clique aqui.

Anúncios

8 Respostas to “Bar da Portuguesa: uma esquina lusitana com espírito carioca, com certeza”

  1. Daise senos Says:

    É Felipe eu sinto saudades,é muito bom mesmo:os bolinhos de bacalhau,as sopas,os pasteis,as sardinhas e tudo que vc mencionou acima. Quanto a cerveja quem pode falar é o Evandro,pois eu não bebo,mais a coca-cola estava sempre gelada.rsrsrs

  2. Regina Tikles Says:

    Que dica deliciosa!! Vou atė Ramos pra conhecer. Neste domingo provei a casquinha de Bacalhau do Pavão Azul, em Copacabana, que tambem está concorrendo no comida de buteco. Abs, Cariocas da Clara. http://www.cariocasdaclara.com

  3. Fabio Says:

    Bato ponto toda semana…
    Como todo boteco é uma extensão da nossa casa, lá é o meu verdadeiro quintal.
    Cerveja sempre estupidamente gelada, petiscos sempre frescos e gostosos.
    Ambiente muito agradável e aconchegante.
    Quem não conhece, ainda há tempo de conhecer… e não sabe o que estão perdendo

  4. CRISTIANE Says:

    Melhor bar do RJ!!!!!!!!!!! lugar MARAVILHOSO,FAMILIAR,CERVEJA SEMPRE GELADA E COMIDAS MARAVILHOSAS…SEM FALAR DA DONA PORTUGUESA,UMA PESSOA SENSACIONAL.
    AMO ESSE BAR.

  5. Ubiraci Aluisio Says:

    Sempre que eu posso vou ate lá saborear os pasteis de camarão e os bolinhos de bacalhau é digno dos Deuses, a cerveja estupidamente gelada, ambiente familiar e agradável, vale a pena conferir.

  6. Sergio Saldanha Says:

    Digo sempre que se um dia eu cair da escada do prédio onde moro, caiu sentado na mesa do bar com uma cerveja bem gelada na mesa.

  7. Katia Queiroz Says:

    Na sexta feira mesmo me deliciei com os bolinhos de bacalhau da Dondom (carinhosamente), agradeço a Deus por existir o Bar da Portuguesa quase na minha porta, é tudo de bom, quem não conhece… passe lá para constatar essa Maravilha.

  8. Paula Rocha Says:

    Uma das maravilhas de Ramos! É por isso que amo o meu bairro, mesmo estando longe do Rio. 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: