Uma deliciosa viagem pelos sabores do Brasil segundo a ótica francesa do chef Demien Montecer, no restaurante Térèze

O chef francês Demien Montecer está há dez anos no Brasil, quase cinco deles no Hotel Santa Teresa, à frente do restaurante Térèze.
É um dos mais belos da cidade. Arejado, rústico, com muita madeira, piso de cimento. Chique.
Para marcar a data ele criou um novo cardápio, que já vinha se desenhando há quase um ano, quando havia visitado pela última vez o restaurante, em Santa Teresa, bairro que, por si só transforma qualquer programa em algo mais legal.
O menu, anunciado como mon carnet de voyage des saveurs du Brésil…” é uma singela homenagem à cozinha brasileira. Ao mesmo tempo em que usa ingredientes nacionais para emolduras receitas e ingredientes tipicamente franceses, ele também faz o contrário, usando ícones gauleses, como o peito de pato tratado como picanha no espeto, e a trufa que condimenta o caldo de feijão. O resultado é um cardápio equilibrado e saboroso, com pratos bem bolados e de apresentação impecavelmente bela. Irreverente e lúdico. Um dos menus degustação mais interessantes atualmente no Rio de Janeiro.

Ainda mais se for assim, como a sorte que tive. Num desses lindos domingos ensolarados típicos do outono que acaba de passar, visitei o restaurante para almoço, na agradável companhia de sua assessora de imprensa, a doce Thais Genuíno.

Numa tarde agradavelmente fresca, começamos brindando o dia com agradáveis borbulhas.
Tim tim.


Com a flûte em mãos, uma tapioca crocante, tão delicada que foi batizada de “renda” envolvia como sanduíche um pedaço lindo de foie gras. Flor de sal, pimenta e uma folhinha fresca davam um relevo. Ao lado, um risco escuro de chutney de caju e um copinho de cachaça com cupuaçu. Que rufem os tambores. A festa vai começar.


Pois o passo seguinte, olha só, era o tal caldinho de feijão. Pois bem. O creme espesso, veludo, tinha farofa de castanha, um raviolizinho de cogumelos trufados. Voilá! Vive la France!


Passamos para um bom Bordeaux branco. Fresco como a tarde.


Sauvignon Blanc com queijo de cabra é daqueles casamentos perfeitos. É sempre bom tê-lo no início de uma refeição.

Sim, neste caso o delicioso queijo de cabra do Capril Genéve, em Teresópolis, vinha numa linda composição: um pedacinho seu, empanado em castanha-do-pará e servido com geleia de cupuaçu era um dos três montinhos, que vinha unidos por uma fina lâmina de palmito, tostadinho e crocante. Os outros dois?


Pelo ângulo reverso: saladinha de pupunha com jambu, e uma folhinha da planta amazônica que dá uma ligeira ardência na língua.


Prosseguimos com as costeletas de tambaqui na churrasqueira com vinagrete de vegetais ao maracujá doce, servidas com mousseline de banana d’água.


Havia um quiabo cortado ao meio, e grelhado, por debaixo do peixe. Repare que delícia. Se você não gosta de quiabo, deveria provar esse. Preconceitos morrem. E soam as trombetas!!!


O chef Demien está bem acompanhado. No salão a jovem sommelier Lívia Guerrante foge do trivial, propondo boas harmonizações. Como a para esta receita acima.


Que tal um Bordeaux tinto para um prato de lulas? Muito bem. Esse prato aí de cima é a lula lua cheia. O bicho é recheado com paçoca de carne-seca, servido sobre um delicioso e delicado creme de berinjela.
E fomos em frente.


Peito de pato, grelhado em forma que lembra uma boa picanha no espeto.

Servido com uma molho de açaí. Bom, muito bom.

Agora, sim, a picanha. Inverte-se os papéis, e a carne mais adorada pelos brasileiros para um bom churrasco vem ao lado de um irresistível naco de foie gras, em mais um capítudo dessa interessante trama de sabores e amores franco-brasileiros que Demien criou.


Para encerrar, um parque de diversões adocicados.

O chamado “menu expérience” custa R$ 260, e deve ser encomendado antecipadamente através de reserva. No cardápio, ele é definido como “uma viagem gastronômica imaginada pelo chef Demien Montecer inspirada na cozinha e nos sabores da terras brasileiras”. É isso aí. E a grande maioria dos pratos pode ser pedida separadamente no cardápio regular. O “menu du jour”, servido de segunda a sexta, no almoço, custa R$ 85 é uma boa possibilidade.

Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro: clique aqui.

Anúncios

4 Respostas to “Uma deliciosa viagem pelos sabores do Brasil segundo a ótica francesa do chef Demien Montecer, no restaurante Térèze”

  1. Cris Berger Says:

    Hummmm delícia!

  2. Luciana Neiva Says:

    O queijo de cabra empanado na castanha do Pará pra mim é o the best!!!

  3. Tiça Magalhães Says:

    Ele é Divino um dos chefes que eu mais gosto e que talento recomendo a todos , voces vão amar e se deliciar c/os seus sabores

  4. St Bastien (@StBastien) Says:

    Eu tive o prazer de trabalhar com o Damien no lindo lugar que é o Térèze. Recomendo com certeza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: