Pintxo, e a primeira edição da versão carioca do Tapas Week

Depois de umas três semanas só na vontade, na última quarta finalmente eu conheci o pequeino Pintxo, na rua Gomes Carneiro, em Ipanema, o caçula na turma de bares de tapas na cidade. Aliás, falando nisso, no próximo domingo, dia 22, começa a primeira edição carioca do Tapas Week, evento que nasceu em São Paulo há uns dois anos, e por aqui vai até o outro fim de semana, terminando no dia 29. O minifestival dedicado aos beliesquetes espanhóis acontece no eñe, no Venga, no Entretapas e no Pintxo, listando os participantes por ordem de idade, dos mais velhos para os mais jovens. Cada um dos quatro criou um menu degustação especial, com preços fixos: R$55 nos bares (Entretapas, Pinxto e Venga) e R$85 no restaurante Eñe.


O fato é que o Pintxo é um lugar legal. Tem um ambiente pequenino, agradável, com mesinhas espalhadas do lado de fora, mas essas encaram um problemas: são os aromas, seja do sistema de exaustão que carrega para lá todo o “perfume” da cozinha como alguns bueiros que eventualmente deixam um cheiro poco agradável. Enfim… Ao menos, o cardápio é interessante, e tem coisas legais, a começar pelos bocados que batizam a casa, que são pedaços de pão com coberturas diversas. A lista de pintxos (no fim do post coloco fotos do cardápio completo) encontramos belas combinações, como a chamada “txistorra”, que combina este embutido basco com pimiento piquillo e ovo de codorna (esse da foto acima, como dá para se imaginar). Quando vi o pintxo “basajaun”, muito parecido com o anterior, que traz morcela, ovo de codorna e pimiento piquillo, amante que sou desses embutidos de sangue (como se pode ver aqui, aqui, aqui e aqui), logo pedi. Mas a morcela havia acabado. Uma pena. Na lista, destaco outras fórmulas, não provadas: “perretxico”, com champignons acebolados; “mamarro”, com tomate, jamón, ovo de codorna e o molho das batatas bravas; “la roja”, com pimiento piquillo, manga e anchova (me parece bom, e inusitado) e “urdangarin”, que combina chorizo picante com pimentão amarelo assado.

Na lista de “raciones”, que são petiscos, também encontramos uma boa seleção. Curti as bravas picantes, que são batatas fritas com dois molhos, uma espécie de maionese, bem gostoso, e um com tomate e pimenta.

Também provamos saborosos champinoñes picantes al ajillo, bem executados, com molhinho gostoso, que tão umedecia o pão que é servido junto,  mexilhões recheados (esse aí de cima), para mim totalmente dispensáveis, …

… e o flamenquin, um lombo de porco recheado com jamón, queijo e ovo, servido com fritas e o mesmo gostoso alioli das batatas bravas.
Querto provar, ainda, as alcachofras salteadas e, principalmente, as “patatas a lo pobre”, bem parecidas com uma de minhas paixões recentes, os “huevos rotos” do Entretapas (como se pode ler aqui).
No fim, a noite foi deliciosa.

—————————————————————————

Agora, o cardápio (clique na imagem para aumentar).

Os pintxos.

E as raciones.

Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro: clique aqui.

Anúncios

2 Respostas to “Pintxo, e a primeira edição da versão carioca do Tapas Week”

  1. Juliana Amorim Says:

    Bruno, abriu um restaurante de Tapas na Praça da Republica , do lado do quartel do bombeiro (descobri hoje)
    http://www.elpabellon.com.br/. Sabes algo?

  2. Juliana Amorim Says:

    Aliás, concordo com suas observações sobre o Pintxo, mas eu gosto do clima TABERNA do lugar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: