Cafés da manhã em restaurantes: para começar (muito bem) o dia

O "ovo poché benedictine", uma das especialidades do Chez L'Ami Martin, com pães de Guerrin e cardápio de Pascal Jolly

O “ovo poché benedictine”, uma das especialidades do Chez L’Ami Martin, com pães de Dominique Guerrin e cardápio do chef Pascal Jolly

O francês Dominique Guerrin esteve à frente dos pães e dos doces do Sofitel, em Copacabana. O chef patisserie fez fama como um dos melhores padeiros da cidade, craque no preparo de bolos, tortas, financiers e macarons. Recentemente ele deixou o hotel para abrir o seu próprio negócio, a Guerrin, uma padaria em Copacabana, que logo se colocou entre as mais badaladas do Rio de Janeiro. Agora, o carioca também pode apreciar o seu trabalho no restaurante Chez l’Ami Martin, no Leblon, onde nos fins de semana é servido um delicioso café da manhã com quitutes preparados por ele. Porque hoje em dia é possível começar o dia comendo, e muito bem, em alguns restaurantes.
E, para quem se interessou pelo assunto, deixo o link para um post sobre o café da manhã (glorioso!) da Escola do Pão (e outros cinco bons lugares para se começar o dia), que fez o caminho inverso dessa turma: começou se dedicando à panificação, e ao desjejum, e acabou virando restaurante (aliás, destacado hoje na coluna da Luciana Fróes, no Rio Show, em O Globo).
————————————————————————————
Alessandro & Frederico – Começou como um lugar para se tomar café da manhã e lanchar, e acabou se transformando em uma das mais bem sucedidas redes de pizzaria da cidade. Na loja de Ipanema, uma agradável casa de esquina com paredes envidraçadas e uma varandinha deliciosa para os dias de verão há fila para o desjejum nos fins de semana. O Café bianco leva à mesa café com leite ou capuccino, suco de laranja, iogurte, mel, granola, geléia, manteiga, porção de mamão, omelete simples ou bacon, cesta de pães com croissant e bolo, enquanto o black coffee tem café com leite ou capuccino, suco de laranja, geléia, manteiga, porção de presunto e queijo minas, porção de papaia e cesta de pães. Para incrementar uma boa pedida é o omelete de shitake.
Bazzar Café – Funcionando dentro de unidades da Livraria da Travessa o Bazzar Café tem um cardápio com saladas, sanduíches e refeições leves, com bolos, tortas e uma especial atenção ao café, de marca própria, preparado com precisão. Todos os dias é possível escolher itens do cardápio regular: brownies, muffins e uma boa seleção de cafés. Aos domingos, na unidade de Ipanema, é servido um café da manhã especial, com menu criado pelo chef do grupo, Claudio de Freitas.  Uma perdição, com sucos naturais, ovos mexidos cremosos, um espetáculo, minicroque monsieur, minibolinhos variados, muffins saindo do forno, salada de frutas com mel, mix de cafés especiais, sucos, ovos mexidos cremosos, mini croque monsieur, mini bolinhos e muffins, salada de frutas com mel, mix de mini pães com frios, cream cheese e geleias…
Chez l’Ami Martin –  A parceria entre Pascal Jolly, chef do Chez l’Ami Martin, com Dominique Guerrin é um alento para os órfãos do Garcia & Rodrigues, que ao menos nos fins de semana ganham um ótimo lugar para começar o dia comendo bem, muito bem. Os pães assinados por Guerrin, vendidos na loja aberta recentemente em Copacabana, são o destaque: a cestinha de palha chega à mesa recheada com delícias de sotaque francês: croissants, baguetes… São duas fórmulas. A simples tem croissant Guerin, baguete, uma bebida quente, suco da fruta do dia, manteiga, geleia e mel, enquanto a completa  traz frutas frescas, iogurte com cereal e mel, frios e queijos, ovos mexidos ou fritos. Para enriquecer a refeição, ovo poché benedictine, omelete com queijo gruyère e presunto; tapioca com queijo gruyère ;  waffles e rabanada. Também dá para comprar itens como para levar para casa, como rosquinha de uva-passa, folhado de maçã, pain au chocolat e brioche.
Le Vin – O restaurante é francês, sem concessões. O cardápio do petit dejenuer, naturalmente, não nega a origem. A casa da Barra da Tijuca produz uma boa quantidade de itens para uma manhã gloriosa: croque monsieur, patê de fígado, terrine de coelho com pistache, além de várias fórmulas, para quem tem pouca fome, ou muita. Uma delas combina sanduíche de queijo brie, com frutas, sucos, cafés (ou outras bebidas quentes)  e torta. Um destaques vai para a seleção de ovos e omeletes: um deles combina ovos fritos, com champignons e foie gras. Quem quiser apreciar em café pode pedir uma cesta, que vem no capricho:
Prima Bruschetteria Bar & Cucina – A casa dos chefs Erik Nako e Cristiano Lanna, especializada em bruschettas, no Leblon, serve três opções de café da manhã, só nos  fins de semana e feriados. A mais simples, chamada uno, tem uma bebida quente e uma bruschetta. Já a due, para duas pessoas, leva à mesa duas bebidas quentes e duas bruschettas, além frutas da estação, iogurte com granola, mel e geleia. A tre tem tudo o que compõe a due, mais cestinha de pão e torradas, manteiga, queijos e frios, um doce.

Essa reportagem foi escrita para a revista Wish Report.

Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro:clique aqui.
Anúncios

Uma resposta to “Cafés da manhã em restaurantes: para começar (muito bem) o dia”

  1. Fernando Lucas Prudente Martins Says:

    que delícia de post… e que ótima dica sobre o café da manhã do Chez L’Ami Martin, com pães de Dominique Guerrin e cardápio do chef Pascal Jolly… iremos logo provar.. obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: