A Sudbrack da Rua de Santana: a cozinha aconchegante de Mirka Lage, do Cuisinart, que trabalhou com a chef do melhor restaurante do Brasil

Cuisinart - painel

“Hoje eu vou almoçar na Sudbrack”. Em qualquer lugar do Rio, essa frase significa apenas – o que não é tão pouco assim, já que este é, para mim, o melhor restaurante do Brasil – que vamos comer na casa alaranjada do Jardim Botânico. Menos no jornal O Globo. No periódico que me emprega, a frase tem outro sentido, uma alegre irreverência. Para a turma que trabalha aqui na rua Irineu Marinho, “almoçar na Sudbrack” quer dizer fazer uma refeição na rua de Santana, vizinha ao jornal, no restaurante Cuisinart, da chef Mirka Lage. Isso porque, assim que ela abriu a casa, há uns dois anos, logo correu a fama de que a cozinha era muito boa, e que ela havia trabalhado com a Roberta Sudbrack (e as fotos na parede comprovam isso). Daí, para a brincadeira começar, foi um pulo, de modo que não me lembro de ter visto alguém falar que iria almoçar no Cuisinart, ou na Mirka Lage. Todos se referem ao restaurante como Sudbrack.
Fato é que eu adoro a cozinha dela, feita com notável – e nítido – carinho, uma cozinha aconchegante que bebeu na mesma fonte da Roberta, mas com um pouco menos de criatividade, jogando em pratos certeiros a isca para atrair a clientela, que muitas vezes vem de longe. Carne assada, picanha, formam cardápios excutos, que variam dia a dia, com algumas receitas ocupando dias fixos no calendário semanal. Existe sempre o “Prato da Chef”, uma receita especial, e mais uns três “Pratos do Dia”.
Todas as noites, uma coincidência novamente entrelaça a chef e o jornal. Por volta das 22h, chega o e-mail que circula entre os editores, chamado “Cardápio”, com as apostas das várias editorias de O Globo para o dia seguinte. Praticamente ao mesmo tempo, de modo que muitas vezes os e-mails ficam colados, juntinhos na minha caixa de mensagens, chega outro e-mail com “Cardápio” no assunto, mas este enviado pelo restaurante Cuisinart, com o cardápio do dia seguinte. Fato é que, dia sim, outro também, eu salivo com as receitas apresentadas, com alguns pratos praticamente fixos, servidos semanalmente em determinados dias, e uma ou outra novidades, ou pratos que são mudados, adaptados, como é o caso da carne assada, que tem fiéis seguidores, entre eles o meu amigo Aydano André Motta, fã do prato, que já fez elogios fantásticos, desses que ele guarda para fazer para alguns baluartes do mundo do samba. Aydano sabe das coisas. Mas o repórter aqui ainda não provou o prato… Toda a semana me prometo provar, às quartas, quando geralmente é servido, mas a correria do dia a dia, e uma certa preguiça de interromper o trabalho, não me peritiram ir até lá conferir.
Outro dia, teve picanha de cordeiro, marinada com mostarda Dijon, cerveja preta e tomilho, assada e servida com couscous marroquino. Deve ser muito bom. E que tal uma batata assada recheada com strogonoff sueco de linguiça e manteiga de ervas? Às vezes, tem. Ontem teve arroz de Bacalhau com ovo mollet, cebola caramelizada e azeite de ceboullete (Prato da Chef), além de escondidinho de camarão com batata baroa; penne à toscana com berinjela e filé de frango com crosta de ervas finas e legumes salteados. Se não tivesse um almoço de trabalho, teria ido provar o tentador bacalhau.
Fuçando o meu e-mail, encontrei um menu de terça-feira, do dia 10/9, com picanha na brasa com batatas assadas em aroma de alecrim e alho com arroz de cogumelos frescos (Prato da Chef), além de bombom de alcatra à milanesa com purê de manjericão ao pomodoro (já comi, e é muito bom!!!); escondidinho de camarão com batata baroa, e frango xadrez.

Cuisinart - Lagosta ao thermidor
Mas hoje não tem jeito, eu vou lá. Tinha marcado um encontro com um amigo, que não vem mais. Mas eu vou. Porque estou a semana inteira esperando este almoço. Porque sexta é dia de lagosta ao thermidor, um dos mais emblemáticos e deliciosos pratos da casa. Se quiser provar, não chegue tarde. Tô saindo agora.
Porque tem uma lagosta a me esperar.

P.S. – As fotos são do Instagram, de uma visita anterior, no começo do ano.

Atualizando o post, com um breve relato do almoço. 

Então, eis que eu chego para almoçar no restaurante, acompanhado da Carla Lencastre, minha editora. Pedimos, os dois, a lagosta, é claro (claro em parte, porque a feijoada de todas as sextas também bate um bolão). A chef peu meu pensamento.

Cuisinart - sanduíche de carne assada

Algum tempo depois, chega o garçom, trazendo dois sanduichinhos de carne assada. Quando eu me preparava para dizer que não era nosso, que havíamos pedido lagosta, ele diz:

– Um regalo da chef.

Assim, como se fosse uma entrada, provei a tal carne assada idolatrada pelo Aydano André Motta, que é mesmo sublime como ele havia dito. O sanduíche, não está no menu. Implorei para a chef colocar no cardápio regular, ou ainda que esporadicamente. Seria uma das melhores maneiras de comer rapidamente naqueles dias muito corridos, quando não temos tempo de parar. Agora, encantado com a carne assada, vou ter que voltar para comer na quarta-feira, quando é prato do dia. Acompanhado de batatas, que ficam escurecidas ao absorver o molho denso e delicioso. Imagine só.

P.S. – A foto, de novo, é do Instagram.

Índice de posts de bares e restaurantes na cidade do Rio de Janeiro:clique aqui.

Anúncios

6 Respostas to “A Sudbrack da Rua de Santana: a cozinha aconchegante de Mirka Lage, do Cuisinart, que trabalhou com a chef do melhor restaurante do Brasil”

  1. Maysa Alexandrino Says:

    Amo a simpatia e humildade da querida Mirka.
    Vou praticamente toda semana ao CuisinArt tentada pelos e-mails com o cardápio do dia.
    A comida é realmente reconfortante. Não é a comida que a gente faz em casa, mas tem jeito de comida caseira. Adoro!
    Amo o picadinho, a lagosta, a panqueca… Já provei diversos pratos, pois ela está sempre inovando e colocando pratos novos no cardápio. Também tenho uma amiga que ficou fã da carne assada desde que provou com spaghetti ao molho da própria carne. Bem interessante.
    Também já publiquei post sobre o restaurante lá no blog. 🙂
    Bjos

  2. Luanna Priscilla Passos Says:

    Bruno,
    Trabalhei um ano no jornal e ia TODOS os dias, simplesmente maravilhoso, e o melhor era além da comida maravilhosa era almoçar a lado de grandes jornalistas. Justo eu que sou de TI, ficar ali olhando para vocês que tanto admiro. O meu prato predileto dela era o Pernil. Mas tudo que provei ali, e maravilhoso. Acrescido pelo carinhos dos pais dela, sempre ali ajudando. Ah este post me deu uma saudade.

  3. Fernando Lucas Prudente Martins Says:

    Sou fã de carteirinha.. e essa lagosta é imperdível.. os acompanhamentos sempre perfeitos.. adoro!

  4. Mirka Lage Says:

    Agradeço a vcs Bruno, Maysa, Luanna, Fernando pelo carinho e espero sempre recebê-los, pois é uma alegria e muitissimo gratificante.

  5. Lista da semana: 5 saladas imperdíveis | Entre Letras e Panelas Says:

    […] de camarões com rúcula (R$ 28,90) da chef Mirka Lage, do restaurante CuisinArt. Como bem disse o Bruno Agostini em seu blog, é a (Roberta) Sudbrack da rua de Santana, que fica logo ali do lado do trabalho. Bingo! Ok, ok, […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: