Odense: fui, gostei, voltei

Odense 4
Existe uma certa magia ao redor da cidade de Odense. Esse encantamento, em grande parte, chama-se Hans Christian Andersen, o grande escritor, autor de muitas da mais famosas histórias infantis, como “A Pequena Sereia”, “O Patinho Feio” e “Soldadinho de Chumbo”. Sujeito importante na vida de qualquer criança, e por consequência de todo mundo.

Odense 6
A casa onde ele nasceu foi transformada em museu.

Odense 3

Na verdade, a pequena morada de sua família é apenas parte do grande complexo, que narra a vida do artista de múltiplos talentos, que desenhava postais de suas viagens,…

Odense 5

… como este de Florença, …

Odense 19
… e fazia delicados recortes, como os que estampam o rótulo da cerveja que leva o seu nome, produzida pela Albani, uma das 12 cervejarias da cidade, a uma hora de trem, ou duas de carro, a partir de Copenhague. Uma boa escapada de final de semana para quem visita a capital da Dinamarca.

Odense 18
Fui até lá para visitar a fábrica, onde é produzida  linha de cervejas  Giraf.

Odense 17

Curti continente e conteúdo.

Odense 2

Razão pela qual a chaminé foi pintada como se fosse o pescoço do animal.

Odense 1
Delicioso foi provar a cerveja diretamente do tanque, ainda não pasteurizada, com envolvente frescor.
Na cidade funciona um dos restaurantes mais antigos do mundo, o Den Gamle Kro, de 1683.É bom reservar com antecedência. Não conseguimos mesa, o que não foi qualquer problema, porque o almoço no restaurante Gronttorvet Odense, foi um dos pontos altos da viagem até agora.

Odense 7

O restaurante charmoso e com ambiente acolhedor fica no centro antigo da cidade, bem como o museu HCA, exatamente onde começa a funcionar hoje um simpático mercado de Natal.

Odense 8
Foi um banquete regional dignos da realeza. Comecei com mais uma deliciosa cerveja natalina, produzida pela Albani.

Odense 9
Logo foram servidas as primeiras entradas, arenque em diferentes preparações: marinado, confitado em manteiga, empanado e frito, tudo com cebola cortada finamente, umas folhinhas, e servidos com uma espécie de maionese condimentada com curry e um belo pão preto.

Odense 11

Fica uma delícia com um bom aquavit.

Odense 13
Depois, um linguado delicioso, daqueles de tamanho pequeno, bem empanado, com limão e molho tipo rémoulade,…

Odense 14
… além deliciosos ovos cozidos, cortados em meio, lambuzados com maionese e coroados com pequenos camarões cozidos, com um potinho de caviar no meio para a gente jogar por cima.

Odense 15
Em seguida, almôndegas de porco, das melhores almôndegas que já comi na vida, com um patê quente de fígado, coberto de bacon e molho de cogumelos, servidos com fatias de pepino e repolho.

 

Odense 16

Close no patê.
Fiquei achando que essa cozinha do interior da Dinamarca, que parece ter sido preparada por uma avó boa de cozinha, reconfortante e saborosa, tem muito a ver com a culinária russa que encontramos no restaurante Dona Irene, em Teresópolis (veja se não é, clicando neste link, e neste aqui também). Não só pelos sabores, mas principalmente pelo formato de banquete, longo, que começa com arenque e saladas, pela preparação do ovo com caviar, o molho de cogumelos com creme de leite que é primo do estrogonofe… Acabei me sentindo em casa.

Gostei de Odense, e voltei para passar o final de semana. Hoje, escrevo este post exatamente no trem, que me leva para lá, numa viagem tranquila de uma hora e meia.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: