Franks Bar, um segredinho portenho (pero no mucho)

Buenos Aires é uma cidade cheia de seus segredinhos, com bares e restaurantes que só abrem as portas com reserva, muitas vezes através de senhas e outras medidas restritivas. Ontem visitei dois deles. A Casa Umare, um hotel butique em Almagro, cujo restaurante só recebe clientes que fizerem reserva (achei que não vale a pena comer no lugar, que é lindo, e deve ser bom para se hospedar), e o Franks Bar, aqui pertinho do meu hotel (o Fierro), em Palermo.
Voltamos do jantar na Casa Umare ainda com sede e sem sono. Eis então que o Marcel Miwa, colunista de vinhos do Paladar, do Estadão, e gente da melhor qualidade, deu a dica, quando eu sugeri uma saideira.
– Cara, estou pensando em ir ao Franks Bar. É um bar secreto, aqui pertinho. Mas tem que pegar a senha para entrar nas páginas deles nas redes sociais. Dizem que o lugar é bem legal, e os drinques são ótimos.
Então, ele foi ao quarto dele buscar a senha de entrada, e logo a gente estava a caminho do bar. O letreiro é uma pequena plaquinha, discreta, discreta.
Batemos na porta. E o segurança, um armário de dois metros de altura por um e meio de largura, com cara de poucos amigos, nos franqueou a entrada, depois de anunciarmos a senha da semana. Depois, a atendente, meio misteriosa, nos perguntou se a gente chegou para comer ou para tomar.
– Para tomar.
Então, ela nos encaminhou a uma cabine telefônica, onde digitamos uma outra senha, nos teclados, e então a porta do bar se abriu. Um lugar bonito, grande, que ainda não estava lotado. E assim conseguimos dois lugares no balcão. O relógio marcava 23h mais ou menos. E por volta da meia-noite o lugar ficou totalmente lotado, com muita gente em pé, sem lugar para sentar.
Os drinques custam na faixa de 100 pesos, o equivalente a mais ou menos R$ 25. A lista tem clássicos, e criações dos barmen (são vários, naquele estilo suspensório, gravatinha borboleta e que tais).

Negroni no Frabks Bar

Provei algumas coisas bem boas. Tipo esse Negroni da foto (não levei câmera, e ela foi feita para o Instagram: @brunoagostinifoto), impecável. Também pedi para o cara me fazer um drinque, indicando que gosto de coisas cítricas e amargas. E ele foi na mosca, me apresentando uma receita que, de tão ácida, chegou a me lembrar cervejas da família Lambic. Curti pra caramba. Recomendo muito o lugar. E deixo aqui a página no Facebook dos caras: https://www.facebook.com/FranksBar.ar?fref=ts E também o site: http://www.franks-bar.com/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: