Guia 450 Sabores do Rio: um inventário comemorativo da gastronomia carioca

Minha alma canta/ Vejo o Rio de Janeiro/ Estou morrendo de saudades/ Rio, seu mar/ Praia sem fim Rio, você foi feito pra mim/ Cristo Redentor/ Braços abertos sobre a Guanabara/ Este samba é só porque/ Rio eu gosto de você

Braços abertos sobre a Guanabara…

No meio do ano passado, ali durante a Copa do Mundo, no meio daquela confusão, quando começou a tomar corpo o noticiário a respeito das comemorações dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro, eu tive uma ideia: fazer um guia com os 450 lugares que melhor representam a gastronomia carioca. Os grandes restaurantes, e os mais tradicionais, familiares, e mais pitorescos. Os botequins. Os bares. Os cafés, lanchonetes e casas de sucos. As sanduicherias. As sorveterias. Os empórios e delicatessens, as padarias. As comidas de rua. Uma ideia que acabou se encaixando perfeitamente em uma vontade que já cultivo há tempos: editar anualmente um guia dedicado à gastronomia do Rio. Mas, na correria do final de ano, um período atípico ainda mais que o normal, com o rescaldo da Copa do Mundo, as eleições e outros empecílhios, acabei abandonando o projeto, ainda mais neste momento de economia estagnada. Não havia tempo hábil. Parece exagero, mas planejar, produzir, executar, editar, revisar, imprimir, distribuir e começar a vender um livro é um trabalho gigantesco, que não cabe em sete ou oito meses – em condições normais de temperatura e pressão, ou seja, levando uma vida minimamente normal. (clique aqui neste link para ir ao post que lista todos os lugares, por ordem alfabética)
Abandonei o projeto, com certa tristeza, porque imaginei inicialmente que ele deveria ser lançado hoje, exatamente hoje, quando a cidade completa 450 anos de fundação. Como não daria tempo, entrou no rol daqueles trabalhos que a gente tanto queria fazer, mas que as condições não foram favoráveis. E ele ficou para lá. Acontece que sim, ele acabou sendo lançado hoje.
Porque é algo muito perverso com a gente mesmo desistir dos nossos sonhos, assim, nas primeiras dificuldades. Como acredito que a ideia é boa, e que o resultado pode ser muito bacana, e reeditado anualmente (em 2016, serão 451 lugares; em 2017, 452; em 2018, 453, e assim eternamento, desejo eu), resolvi arregaçar as mangas agora, e começar o guia 450 Sabores do Rio hoje, aqui mesmo neste blog. O guia nasce no ambiente digital, mas com vontade de virar livro. E também site. E aplicativo para celulares. E canal de vídeos. E muitos outros desdobramentos que andam povoando a minha imaginação, com ideias que me entusiasmam.
Então, este post de hoje é para apresentar o Guia Sabores do Rio, edição de aniversário. Uma seleção, mais que isso, um inventário, sentimental, observador e colaborativo, do que melhor de existe para se comer no Rio. Vamos eleger 450 lugares. E falar de seus pratos ou petiscos mais emblemáticos. Do ambiente, quando isso for importante. De seus personagens, caso sejam relevantes no contexto da casa.
Os posts sempre serão ilustrados com uma foto, e com um serviço completo, com endereço, telefone e site (com link, quando tiver).
Comentários e sugestões são sempre bem-vindos. De certo modo, vamos montar juntos esse guia. O cronograma é folgado, mas não tanto. A meta é concluir o projeto daqui a um ano, no dia 1° de março de 2016. Ou seja, temos um 365. Um post por dia, mais uns 85 dias com duas publicações. Um desafio e tanto. Vou tentar manter essa regularidade, de um post por dia, pelo menos. Mas possivelmente haverá dias que não conseguirei, compensando em seguida.
Nesses primeiros dias, vou me dedicar aos clássicos da cidade. A lista inicial não vai seguir ordem alfabética. Isso vou reservar para um post, onde estarão os lugares, de A a Z. Por aqui, vamos publicando por blocos temáticos. Ou, eventualmente, seguindo uma efeméride, ou ainda o noticiário, que coloque algum lugar em evidência. As novas casas, vamos testar. Podem entrar, ou não. Começamos com endereços tradicionais do Rio, e os pratos mais emblemáticos da cidade.

Ao longo do ano, podemos criar listas. Quais as melhores empadinhas do Rio? E o caldinho de feijão? Onde comer sardinhas na brasa? E codornas? Que restaurantes fecharam as portas que fazem mais falta? E o que mais a nossa imaginação permitir. Dez botecos com altares a São Jorge. Os melhores PFs da cidade. As melhores caipirinhas.

Os posts vão ser publicados aqui, dentro de uma categoria, 450 Sabores do Rio. E o blog continua a sua vida, em paralelo, com matérias sobre o Rio de Janeiro, restaurantes, viagens, vinhos, cervejas, cachaças e outras coisas gostosas.

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: