Guia 450 Sabores do Rio 1 – Cosmopolita: aqui nasceu o filé à Oswaldo Aranha

Filé à Oswaldo Aranha, do Cosmopolita, berço da receita: um filé nem alto nem fino, que chega suculento, grelhado a fogo alto em frigideira de ferro, com lascas de alho frito por cima, e ladeado por arroz, farofa e batata portguesa, daquelas tipo suflê, infladinhas

Filé à Oswaldo Aranha, do Cosmopolita, berço da receita: um filé nem alto nem fino, que chega suculento, grelhado a fogo alto em frigideira de ferro, com lascas de alho frito por cima, arroz, farofa e batata portuguesa

Todo carioca tem obrigação de, ao menos uma vez na vida, visitar o Cristo Redentor de trenzinho, subir o Pão de Açúcar no bondinho e torcer pelo seu time no Maracanã. Comer o filé à Oswaldo Aranha também é necessário. Entre os pratos que integram o patrimônio gastronômico do Rio de Janeiro, esse é um dos mais importantes, nascido e criado na Lapa, mais precisamente no bar Cosmopolita, numa esquina boemia, precisamente na Travessa do Mosqueira, número 4 – espaço com varadinha na calçada e um pequeno salão que transpira História desde a sua inauguração, em 1926. O político e diplomata inventor do prato batizado com o seu nome era frequentador da casa, nos anos 1930, que já então era chamada de Senadinho, devido à clientela influente. Oswaldo Aranha pedia sempre a mesma coisa, que acabou virando receita consagrada: um filé nem alto nem fino, que chega suculento, grelhado a fogo alto em frigideira de ferro, com lascas de alho frito por cima, e ladeado por arroz, farofa e batata portuguesa. Para deleite geral, o garçom ainda sugere misturar os acompanhamentos nos sucos que restam na frigideira, resultando em algo não menos que divino, o arroz e a farofa molhadinhos nos caldos da carne, a batata absorvendo essa indecência, e o filé macio, e suculento, jogando no prato ainda mais líquidos carnívoros. E vamos misturando tudo. Porção à moda antiga, farta, para dois. Neste caso, o melhor a se fazer é pedir um chope.
Este é um prato tão carioca, mas tão carioca, que chegou a ser traduzido para o inglês, em um restaurante de Copacabana, em sua versão contrafilé, como “Against filet Oswald Spider”. Só mesmo no Rio de Janeiro…
Se algum dia quiser variar, o cardápio tem uma boa oferta de pratos com raízes ibéricas, com aquele repertório de receitas com polvo e bacalhau, muito azeite, na companhia de batata, arroz e quem sabe até um pouco de alho frito, o mesmo do famoso filé carioca.

COSMOPOLITA – Travessa do Mosqueira 4, Lapa. Tel. 2224-7820. Seg. a qui., das 11h30m à meia-noite; sex. e sáb., das 11h às 5h. Aceita cartão de crédito e débito.

Tags: , , , ,

Uma resposta to “Guia 450 Sabores do Rio 1 – Cosmopolita: aqui nasceu o filé à Oswaldo Aranha”

  1. Helio Buccos Says:

    Em São Paulo, este prato ganhou uma versão lamentável, em que no lugar do alho, vão alcaparras (!!!) e é amplamente difundido em diversos restaurantes que insistem em manter o nome original do prato, mesmo que os ingredientes sejam outros.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: