Guia 450 Sabores do Rio 6 – Pastoria, na Gamboa: um cabrito formidável servido com “asseio e prontidão”

A estrela do Café e Restaurante Pastoria, na Gamboa: eles pegam os melhores pedaços do cabrito (leia-se sempre partes com osso, agarradas e entremeadas a ele) e marinam com cebola, tomate, alho. Sabe aquele esquema de assar no próprio caldo, restando um líquido espesso, com os temperos amolecidos, a gordura diluída (para alegria das papilas e tristeza dos médicos) e o sabor impregnado?

A estrela do Café e Restaurante Pastoria, na Gamboa: eles pegam os melhores pedaços do cabrito (leia-se sempre partes com osso, agarradas e entremeadas a ele) e marinam com cebola, tomate, alho. Sabe aquele esquema de assar no próprio caldo, restando um líquido espesso, com os temperos amolecidos, a gordura diluída (para alegria das papilas e tristeza dos médicos) e o sabor impregnado?

As batatas chegam naquele ponto mais que perfeito de cozimento: macias, quase um purê por dentro, e com uma casquinha dourada, em alguns pontos até crocante. Sobre elas, um pedaço generoso de cabrito, coroado por um molho denso, com base de cebola e tomate, dando suculência e reforçando o sabor do conjunto. A carne se solta do osso ao toque da faca, que sequer seria necessária: uma colher ou mesmo apenas o garfo seria o suficiente para se apreciar o prato, de tão macio que é o cabrito, o prato mais famoso do Restaurante e Café Pastoria, mais conhecido pelo apelido de 28, em referência ao número da casa onde funciona na rua Barão de São Félix, na Gamboa. Não tenho dúvidas de que o prato – que pode ser dividido por duas pessoas – apresenta uma das melhores relações custo-benefício do Rio de Janeiro. Fosse na Zona Sul, seria uma porção menor, e custaria o triplo. Aos 88 (foi inaugurado em 1927), a casa não vive só do magnífico ovino, servindo outros pratos que atraem uma clientela fiel, um cardápio que se divide entre especialidades lusitanas e brasileiras, com receitas como o polvo à portuguesa (muito bom), o bacalhau à espanhola (idem), e à portuguesa (igualmente), a carne-seca com feijão (também, o mocotó com feijão branco (ainda não provei, mas tenho ótimas recomendações). Os pratos saem rapidamente, fator importante na correria do almoço de quem trabalha no Centro. Outro ponto que me chama a atenção é a limpeza do lugar. A cozinha, nos fundos, com janelinha que nos permite observar o que se passa lá dentro, está entre as mais limpinhas da cidade. Não à toa, o cardápio diz que o restaurante serrve “Almoços e jantares com asseio e prontidão”. Tudo verdade, exceto o fato que – hoje – o a casa só abre de 11h às 16h, e nos dias úteis.

PASTORIA (28) – Rua Barão de São Félix 28, Gamboa. Tel. 2263-2438. Seg. a sex., das 11h às 16h. Aceita cartões.

Tags: , , , , , ,

2 Respostas to “Guia 450 Sabores do Rio 6 – Pastoria, na Gamboa: um cabrito formidável servido com “asseio e prontidão””

  1. Rafael Crisafulli Says:

    Perto do Sentaí?

    Sent from my iPhone

    >

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: