E o outono chegou, com seu clima gostoso e suas comidas idem

O caldo clarificado de bulbos com vôngoles do menu outonal do Bazzar, em foto de Pedro Mello e Souza (do Instagram @talheres)

O caldo clarificado de bulbos com vôngoles do menu outonal do Bazzar, em foto de Pedro Mello e Souza (do Instagram @talheres)

Os que pensam o contrário que me perdoem, mas é justamente agora, quando começa o outono, logo a partir da Semana Santa, que o Rio de Janeiro, cidade e Estado, chegam a sua melhor época do ano, período gostoso que se estende até setembro, quando a temperatura volta a esquentar, os dias se nublam, chove, faz sol, o caos se instala, o tempo fica feio, ou quente, ou ambos. É agora, com o friozinho agradável, que subir as montanhas fica ainda melhor. Seja Mauá, seja Teresópolis, Petrópolis, Friburgo. Seja Lumiar ou, descendo a serra, Sana. O mesmo vale para as praias. Búzios vive dias lindos, de paz, sol e temperaturas agradáveis, em terra e no mar. Paraty, Ilha Grande… acabam aqueles dias chuvosos que arruínam o programa praiano, e o tempo abre: temos sol, mar verde, luz perfeita para as fotos.

O clima colabora para o meu apreço pela temporada outono-inverno. Assim como as suas implicações. Porque no frio fica mais agradável se sentar à mesa, com amigos e a família, para gastar a tarde, seja cozinhando em casa, seja comendo na rua. Comer rabada fica mais saboroso. O mesmo vale para a feijoada e tantos outros pratos calóricos: o ossobuco, o mocotó… Até o churrasco vai melhor, e fica melhor abrir tintos encorpados para acompanhar a carne (não sou desses que acha que verão é para branco e espumante e inverno para tinto, mas sem dúvida que é melhor abrir tintos grandiosos nos dias mais frios).

O Malága volta a servir o seu não menos que espetacular pot-au-feu, e o mesmo acontece no Le Vin (para ler mais, clique aqui).

Quem também volta a brilhar agora é a sopa Pequim, que retorna ao cardápio para a estação no Mr Lam. Ela é feita com cogumelos, shitake e funghi seco chinês, gengibre, frango, camarão e um toque de pimenta. Entre as outras novas criações estão o Fillet Wagyu GB (R$ 126), carne de Wagyu com marmorização 5, marinada e servida com molho inglês e especiarias com crosta crocante. Já o Camarão ‘Du’ Chef (R$ 105) consiste em camarões flambados com saquê, cebola roxa, pimentões vermelhos e verdes em um molho com perfume de alho.

E, para coroar essa história, temos os cardápios de outono, e os de inverno. Para começar, o Bazzar lança mais um menu desses que são pura poesia. Arte comestível. Tem conceito. Tem beleza estética. Tem textura. E, sobretudo, sabor. No Bazzar, o conceito não é simplista, do tipo “prato leve no verão, prato encorpado no inverno”. Vai muito além. Tem desenvolvimento de ideias, e naturalmente o eixo principal das receitas sazonais, que muitas vezes entram no cardápio (como o coelho com cogumelos e mostarda sobre purê de batata doce). O desta estação explora os alimentos que estão debaixo da terra. As raízes, rizomas, bulbos, tubérculos… Assim, nasceu um menu cheio de ternura, com caldo clarificado de bulbos com vôngoles; o bolo de milho verde com gengibre, catupiry de cabra e farinha d’água amarela; os cogumelos de Lumiar com tubérculos, raízes e agrião; o ovo de pata com peito de pato defumado com cará e farinha de beiju de Silva Jardim; e o doce de batata-doce amarela com iogurte de ovelha do Vale das Videiras e araruta. Custa R$ 107 (ou R$ 169 com o vinho).

O Rubaiyat Rio também está lançando o seu menu sazonal. Ele tem, como entradas, shitake, queijo manchego e pinoles sobre massa fina crocante; tagliatelle de palmito com creme de trufa e parmesão e canelone de ossobuco e purê de mandioquinha. Entre os pratos principais, prego na brasa com ervilhas tortas e molho de vinho tinto e açaí; lombo de cordeiro com baunilha e batatas confitadas econtrafilé com purê de batatas, figos e molho de vinho do Porto. Para encerrar, sopa fria de morangos com sorvete de baunilha e cremoso de chocolate com gelatina de laranja, azeite e sal.

O restaurante Gabbiano Al Mare, em Ipanema, também está com novidades para o outono. Entre as sugestões do chef Romano Fontanive estão o pappardelle – massa fresca ao açafrão com ragu de pato da fazenda Antenor e Filhos (R$59); o risoto com tintas de lula e polvo de mergulho grelhado (R$59); e paleta de javali cozido ao forno no vinho Malbec e servido com polenta ao perfume de tomilho (R$69).

No Garden, que está completando 60 anos neste 2015, começa agora a Temporada de Pato, talvez a mais importante entre as tantas que a casa promove (tem bacalhau, camarão…) ,que fica em cartaz até o fim do outono. São14 sugestões vendidas a R$ 49,50. Vale a pena, preço raro nesta cidade cara. Nesta quinta edição, o menu inclui quatro lançamentos e pratos que já viraram clássicos. Entre as boas novas temos o pato à Kiev, feito com peito empanado e recheado com manteiga derretida, acompanhado de palmito pupunha e aspargos frescos e o Pato Enamorado: peito assado e caramelado com shoyo e mel, recheado com patê de pato com ricota e acompanhado de arroz com castanha, ameixa e passas. No mais, tem coxa confit, em diferentes preparos, e tem o arroz de pato, à moda lusitana, e o risoto de pato, à moda italiana.

A Cavist também preparou novidades para a estação, e acaba de lançar pratos como o queijo de cabra gratinado com mel e amêndoas (R$34), de entrada, e para o prato principal, a costelinha de porco ao molho de goiaba picante com batata ao alecrim (R$59). Entre as sobremesas, o destaque vai para a goiabada com catupiry gratinado com canela (R$21).

No Fashion Mall, o Chez L´Ami Martin está lançando pratos mais calóricos, como a frigideira de escargots de Borgonha (R$ 54), feita com caracóis importados, cozidos no vinho branco Muscadet e refogados com aspargos, tomates assados e cogumelos frescos (imagine só: o prato é servido com o próprio molho emulsionado com manteiga de ervas e alho confitado); e outros mais leves, como a salada de salmão curado à moda “gravlax”, com waffle de trigo sarraceno (R$ 48) e o tradicional patê de campagne da casa, servido com picles de peras e chutney de frutas da estação (R$ 45). São cinco os pratos principais novos: a cavaquinha grelhada à moda Provençal, servida com risoto de limão siciliano (R$88); a vieira à provençal, que são vieiras frescas assadas na própria concha, com farofa amanteigada de amêndoa, servida com arroz basmati ao capim limão (R$88); o gibelotte de coelho da fazenda no vinho d´Alsace, uma espécie de guisado, servido com mini risoto de “coquillettes” (R$78); a côte de boeuf, costela de prime angus, para duas pessoas, com molho bérnaise, acompanhado com mix de folhas, vinagrete de mostarda de dijon e a novamente a batata canoa (R$ 170); o coq au vin (R$75) tradicional receita de frango caipira cozido no vinho tinto, com cogumelos frescos, cebolas assadas e bacon refogado, servido com musseline de batata, e por último, o linguine ao açafrão (R$62), preparado com mexilhões frescos de Santa Catarina, cozidos ao vinho branco, com brunoise de maçã verde e uma pitada de curry. Para finalizar, salada “perles du japon”, feito com sagu e frutas vermelhas (R$26).

O italiano Duo, na Barra, está com chef novo. Nelo Garaventa, ex-Brigite’s, criou novidades outonais, para marcar a sua chegada. Na hora do almoço, durante a semana, tem o Menu Mezzoggiorno: couvert, antipasti e prato principal a R$68 (ou R$ 76, com sobremesa). Entre as sugestões, o chef destaca alguns pratos do menu: berinjelas à parmegiana com tomate, manjericão e mozzarella de búfala; e carpaccio de namorado com molho de limão siciliano, de entrada. Como prato principal, as novidades são o ravióli de abóbora com manteiga, sálvia e amêndoas crocantes; o risoto com ervilhas e lula fresca; e o filé fatiado ao azeite de alecrim e alho com batata gratinada. Entre as sobremesas, mil folhas de morangos frescos e chantilly; e panna cotta com calda de framboesa.

O italiano Fratelli também dá as boas-vindas para o outono com um menu especial elaborado pelo chef Massimo Torresan. De entrada, ele criou na um creme de cogumelos (R$ 42) com presunto de parma crocante. Para o prato principal, três opções novas: o rigatoni gigantes (R$ 51) com brócolis americanos, alici e burrata; o bacalhau fresco ao ragu de lagosta e alho poró com arroz de passas (R$ 89), e a coxa de pato confit (R$ 69) com risoto de laranja e amêndoas. Para finalizar, creme de chocolate branco e pão de ló ao Cointreau (R$ 20).

Outra casa italiana, a Prima Bruschetteria sempre lança coberturas da estação. O chef Erik Nako agora, para o outono, combinou ingredientes porchetta e pesto (R$13), rosbife com tomate assado e rúcula (R$13), e ragu de carne seca e grana padano (R$12,50).

Com a chegado da estação mais fresca, o chef Marcos Sodré, do tailandês Sawasdee, lança duas opções. Como entrada, ele prepara um sanduíche de porco desfiado, ao molho barbecue com cebola roxa e picles de chili e pepino japonês (R$ 28). E, para o prato principal, Sodré serve lulas recheadas com crumble de camarões e panko ao alho, com molho de tomates e chili grelhado(R$ 68). Para encerrar, as novidades do Sawasdee e este texto longo, o chef prepara cocada gratinada com calda de laranja, sorvete de iogurte e chip’s de coco torrado (R$ 22). O menu vale no almoço e jantar do Sawasdee Ipanema.

Adoro a temporada outono-inverno.

Tags: , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: