Posts Tagged ‘Comida japonesa’

Guia 450 Sabores do Rio 52 – Epifania Oriental, no Leme: cozinha japonesa com pitadas autorais

20/04/2015
Parece atum, mas é um gravlax de salmão, curado em marinada de beterraba com cítricos e tangerina, uma das melhores pedidas no restaurante Epifania Oriental, no Leme

Parece atum, mas é um gravlax de salmão, curado em marinada de beterraba com cítricos e tangerina, uma das melhores pedidas no restaurante Epifania Oriental, no Leme

 

 

Pequeno e escondidinho numa rua tranquila do Leme, o restaurante Epifania Oriental é mesmo uma revelação. Japonês com uma pegada contemporânea, até certo ponto autoral, tem um cardápio bem montado, que apresenta os clássicos da cozinha nipônica em montagens caprichadas, com louças bonitas e cortes preciso de peixes e vegetais. O trabalho com pimentas e especiarias é uma das especialidades da casa, bem como a utilização de frutas, e os pratos mais apimentados são indicados com uma pimenta, como acontece em restaurantes indianos, vietnamitas e tailandeses, enquanto os vegetarianos são representados por uma folhinha verde. O gravlax de salmão rosa é um corte vistoso da barriga desse peixe, curado em molho cítrico, de beterraba e tangerina, deliciosa surpresa, com bela coloração rosada, e uma textura firme, mas macia, transbordando de sabor, com sal, acidez e açúcar na medida exata. Um achado. Os pratos preparados no balcão do sushi bar estão entre as melhores pedidas. Há duplinhas, como unagui (enguia), ikura (ovas de salmão) e ovo de codorna, além makimonos diversos, com arroz por fora (uramaki) ou por dentro (hosomaki: prove o Spice tuna, de atum com creme de massago, togarashi e cebolinha), temakis, e muitos combinados, reunindo diversos bocadinhos. Da cozinha saem robatas (espetinhos) espertas, como de carne com geleia de pimenta e de camarão ao mel de gengibre. Seguindo a linhagem pan-asiática, o shot de vieiras traz quatro delas, grelhadas com camarões, chutney thai de tomates e ervas. Para o prato principal, yakissobas e teppanyakis, além de algumas receitas com assinatura da chef. São as “Sugestões da Ju”, seleção com sete pratos, como o atum semi cru em crosta de gergelim e pistache, servido com purê de wasabi, e salada crocante de cenoura e abobrinha ao perfume de gengibre. Entre as sobremesas, releituras, como a mousse de chocolate com sal negro e morangos, e receitas clássicas, como o brownie de chocolate, além de harumakis doces.

 

EPIFANIA ORIENTAL – Rua Roberto Dias Lopes 25, Leme. Tel. 2541-8330. Diariamente, do meio-dia à meia-noite. http://www.epifaniaoriental.com.br Aceita cartões.

 

Anúncios

Guia 450 Sabores do Rio 28 – Haru Sushi Bar: com suas ostras frescas e menu esperto, o japonês é um achado em Copacabana

27/03/2015
Enaltecendo o frescor do marisco, o nama kaki é a ostra quase pura, temperada com cítricos do molho ponzo e do limão, com um toque picante da pimenta japonesa togarashi

Enaltecendo o frescor do marisco, o nama kaki é a ostra quase pura, temperada com cítricos do molho ponzo e do limão, com um toque picante da pimenta japonesa togarashi

Nas noites de quarta-feira, por volta das 22h, chega ao Haru Sushi Bar, em Copacabana, um carregamento de ostras, recolhidas na manhã do mesmo dia, em Santa Catarina. Pode atrasar um pouco, até umas 23h. O fato é que essa é a melhor hora para se chegar ao pequeno restaurante, na entrada de uma galeria, com seis mesas na calçada e três no lado interno. Porque elas podem em poucos minutos chegar à mesa. No Japão, muitos dos melhores chefs trabalham assim, em lugares pequenos, com uma cozinha enxuta, e muitas vezes em locais inusitados, como estações de metrô e salas comerciais. É um lugar de ambiente simples, e cozinha ótima, o que se reflete no preço. É possível conversar com o chef Aurélio dos Santos, sócio da casa ao lado de Menandro Rodrigues, o homem por trás do Boodah Sushi Lounge, que estão lá todas as noites. Aurélio fica na cozinha muito perto dos clientes das mesas internas. Para quem curte comida, é o melhor lugar. E a melhor pedida é a degustação do chef, o omakasê, o menu confiança japonês. Basta informar preferências e restrições, que ele monta um percurso cheio de bossa, roteiro que muda regularmente. As ostras são fundamentais. Além de recém-colhidas, são pequenas, com sabor mais delicado e concentrado. Podem chegar em molhos orientais, ou empanadas em panko, entre outras versões. Enaltecendo o seu frescor, o nama kaki é a ostra quase pura, temperada com cítricos do molho ponzo e do limão, com um toque picante da pimenta japonesa togarashi. O usuzukuri chega em cortes finos e precisos, os mais delicados da cidade, expondo o peixe em sua melhor forma. Vale notar na louça produzida por ceramistas japoneses de São Paulo, que realçam a apresentação cuidadosa dos pratos. O repertório é rico, executado com boa técnica e precisão, e pode ter boas sacadas, como um carpaccio de polvo, fininho, fininho, servido com mini nirá salteado e azeite quente, que perfuma o prato, temperado com gergelim e cebolinha picada. E sempre é possível pedir a la carte, pinçando do menu especialidades do chef, como rolinhos de camarão crocante com salmão brûlée. Novidade fresquinha recém-lançada é o wagyu em molho cremoso de cogumelos frescos: além da maciez suprema da carne, chama a atenção o ponto do molho, e seu sabor. A cereja no bolo neste segredinho gostoso que só poderia mesmo existir em Copacabana. Ou em Tóquio… E já ia me esquecendo… Muito boa carta de saquês, com ótimos preços, e até uma refrescante Jeffrey Niña, que vai bem com comida japonesa, aliás.

HARU SUSHI BAR – Rua Raimundo Correia 10, Copacabana. Tel. 2547-6867. De seg. a sáb., do meio-dia à meia-noite. http://www.harurestaurante.com.br Aceita cartões.

Guia 450 Sabores do Rio 27 – Gurumê: o japa moderninho que é um barato, combinando boa comida e preços bem atraentes

26/03/2015
A pipoca de camarão do Gurumê: pedaços do crustáceo em tempurá com molho apimentado

A pipoca de camarão do Gurumê: pedaços do crustáceo em tempurá com molho apimentado

Uma das melhores novidades de 2014 na gastronomia carioca foi o restaurante Gurumê, um japonês despojado e moderno, que reúne duas coisas que todos adoram: boa comida, e preços atraentes. Com ambiente arejado, é um sushi bar de respeito, que segue uma vertente contemporânea da culinária nipônica. Existe um prato que é emblema disso tudo. A pipoca de camarão com maionese picante. Custa R$ 18, e é das coisas mais divertidas a esse preço no Rio. Pedaços de camarões médios são empanados e fritos em massa de tempurá, com precisão. Salgadinhos na medida certa. Nem precisavam de adornos, mas a maionese picante que o acompanha dá relevo e grandeza a esse prato, simples e delicioso. Mas a casa não vive só disso, e o menu – concebido pelo chef Shin Koike, do celebrado japonês paulistano Aizomê – é altamente confiável, com custos aceitáveis. A começar pelos sushis e sashimis, que podem fugir do trivial, e chegam em cortes precisos, com bela apresentação, preparados por Daiti Ieda, pupilo de Koike, em louças caprichadas. Tem barriga de salmão brûlée, vieiras, lagostins com mel, mostarda e shoyo; e atum foi gras e maçã verde laqueada, Mas que também trazem referências consagradas, como ceviches, bem acabados, e apresentados em copos de martini, como o de vieiras; e robata de lula e camarão. Não falta o black cod, peixe da moda nas casas japonesas de todo o mundo, grelhado e envolto em molho missô. Para beber, o saquê da casa é servido em jarrinhas, e são possivelmente a melhor relação custo-benefício deste fermentado japonês no Rio de Janeiro. E a seleção de drinques merece observação. as variações mais ácidas e condimentadas, com pimenta dedo-de-moça inclusive, geralmente vão bem com os pratos da casa. Vale contar uma curiosidade sobre o nome. Gurumê é um neologismo japonês, derivado do francês gourmet, palavra que não existia no vocabulário local. O mesmo aconteceu com outras palavras ocidentais, como mesa, que virou algo como tabilê.

GURUMÊ – Estrada da Gávea 899, São Conrado, Fashion Mall. Tel. 3324-4290. Diariamente, do meio-dia à meia-noite. http://japagurume.com.br/ Aceita cartões.